Abel Ferreira coletiva

Abel concedeu entrevista coletiva nesta sexta-feira (29) (Foto: Divulgação/Conmebol)

LANCE!/NOSSO PALESTRA
29/01/2021
14:25
São Paulo (SP)

Na véspera do principal jogo do ano no futebol Sul-Americano, a final da Libertadores, o Palmeiras, concentrado no Rio de Janeiro, concedeu, nesta sexta-feira (29), uma entrevista coletiva, com a presença do treinador Abel Ferreira. 

O português comentou sobre a possibilidade de o volante Felipe Melo, recém recuperado de lesão, entrar em campo.

– Em relação ao Felipe Melo, tenho sido honesto sobre ele desde que cheguei. É um dos jogadores mais titulados, muito experiente, que nos ajuda dentro e fora de campo, seguramente amanhã nos ajudará. Se será de início ou a entrar, isso cabe a mim. É um colecionador de títulos, tudo que depender de mim e dos jogadores, faremos tudo para que ele possa acrescentar mais um título a aqueles que ele já tem.

Além disso, ele explicou como será a postura do Maior Campeão Nacional no confronto.

– Cada jogo tem uma história, eu vou fazer o que fiz em todos: preparar bem os jogadores, estar atento a todos os detalhes, pois não vou fazer o que não sei. Vou seguir os mesmos rituais, acreditar nos jogadores e na minha opinião. Amanhã, mais do que nunca, temos que ficar em primeiro para nós próprios. Amanhã temos que ser fiéis à nossa identidade, à nossa forma de atacar ou defender, pois o que fica é nossa identidade, nossa base. Nos guiamos pela bola. Quando a temos e quando não a temos. Logicamente, do outro lado está um adversário que tem outros padrões, mas o que conta é nossa capacidade de nos impormos quando tivermos a bola e nos defendermos quando não a tivermos. Amanhã será competência contra competência, espero que no final possamos seguir o plano de jogo, dar o melhor de si e sairmos vencedores, é para isso que aqui estamos. Nosso objetivo é chegar e ganhar.

>> A rivalidade entre Palmeiras e Santos nos últimos anos em memes
>> Confira a classificação atualizada do Brasileirão e faça sua simulação

Abel Ferreira coletiva
(Foto: Divulgação/Conmebol)

Por fim, o treinador comentou sobre o preparo psicológico da equipe do Verdão, que sofreu muito com o nervosismo na semifinal, contra o River Plate.

– Não vamos alterar aquilo que nos trouxe até aqui. É de fato algo midiático, a primeira vez que tenho tantos jornalistas à minha frente, é totalmente diferente de um jogo normal. Recebi mais mensagens do que nunca recebi, de gente que nem sabia que existia, mas que sempre aparece nesses momentos. Mas o foco tem que ser o mesmo, pois é o que controlamos. Eu prefiro sentir todas essas emoções, o nervosismo, a ansiedade, o clima, estar aqui, do que estar no sofá assistindo às finais. São momentos únicos na nossa vida. Ou ficaremos na história ou seremos eternos, mas temos que viver tudo com intensidade, alegria e prazer, e fazer um jogo inteligente, equilibrado e jogar um futebol do mais alto nível. Foi para isso que todos trabalhamos em todas as nossas vidas, foi para isso que nos sacrificamos, então a única coisa que vou exigir é que deem o melhor.

Abel Ferreira pode ser o segundo técnico português na história a conquistar a Copa Libertadores da América. A final da competição está marcada para sábado (30), às 17h (horário de Brasília), no Maracanã.