Bruno Henrique

Bruno Henrique está com um curativo no rosto por conta de uma pancada sofrida na Argentina (Foto: Thiago Ferri)

LANCE!
04/04/2019
14:49
São Paulo (SP)

Bruno Henrique deve fazer no domingo seu 100º jogo pelo Palmeiras, na semifinal do Campeonato Paulista, contra o São Paulo, no Allianz Parque. Capitão alviverde, o meio-campista analisou nesta quinta-feira o Choque-Rei - depois do 0 a 0 no Morumbi, o Verdão precisa de uma vitória simples para ir à decisão do Estadual.

- Estou muito contente por ter a oportunidade de chegar na marca (de 100 jogos), pessoalmente fantástica, pela chance de criar uma história no Palmeiras. Fico honrado de atingir a marca de 100 jogos. Fico feliz, espero poder coroar estes 100 jogos com a classificação para a final - comemorou.


A partida, marcante para o camisa 19, servirá para que o Verdão também defenda um tabu: 100% de aproveitamento contra o São Paulo na sua arena - sete vitórias em sete jogos. Apesar do dado a seu favor, Bruno diminuiu a importância desta sequência.

- Clássico não tem favoritismo, não podemos achar que por termos vencido vamos vencer no domingo. Tabu não entra, sabemos que em casa somos fortes. É entrar com ímpeto para fazer um jogo com intensidade grande, um grande clássico que pode nos levar à final de um campeonato - afirmou.


Autor de 16 gols em 2018, Bruno ainda está zerado nesta temporada. O volante explicou que seu posicionamento mudou em 2019, com a entrada de Ricardo Goulart. Agora, Luiz Felipe Scolari pede para que o meio-campista fique posicionado mais atrás, em vez de ser elemento surpresa com frequência.

- Ano passado tive a oportunidade de fazer muitos gols, claro que minha primeira função é na contenção e em fazer o time jogar. Com o Goulart mudou um pouquinho minha característica, por ele ser muito agudo, entrar mais na área, eu fico mais recuado na construção, pela característica dos nossos jogadores. Mas o Felipão já falou bastante comigo, mas minha primeira função é como volante. Jogando com mais  frequência com o Goulart, fico mais na destruição de jogadas e construção no meio, nesta função tática - completou.

A novidade do São Paulo para o clássico estará no banco de reservas: Cuca reestreará pelo clube. Campeão brasileiro em 2016 pelo Palmeiras, o técnico pediu a contratação de Bruno Henrique em 2017 e conhece bem boa parte do elenco. Os palmeirenses, por outro lado, também sabem como o técnico adversário gosta de trabalhar.

- Quando o treinador conhece, claro que às vezes em alguma jogada ou no planejamento, por saber nossas características, pode ajudar de alguma maneira, mas estaremos preparados para não sermos surpreendidos. Sabemos como ele trabalha, principalmente no vestiário, mas temos de focar na gente, na nossa preparação para este grande jogo. Esperamos sair vitoriosos - encerrou.