LANCE!
01/08/2021
06:35
Tóquio (JAP)

É ouro! Rebeca Andrade voltou a fazer história nos Jogos Olímpicos de Tóquio neste domingo, ao alcançar o topo do pódio no salto da ginástica artística. Antes, ela já tinha ficado com a prata no individual geral e se tornado a primeira ginasta brasileira a ganhar medalha em uma Olimpíada.

Rebeca somou 15.083 na média das duas apresentações. A americana Skinner (14,916) ficou com a prata, enquanto a sul-corena Seojeong Yeo fechou o pódio, com 14,733.

Quadro de medalhas 

Antes da final deste domingo, a ginástica artística tinha dado outras quatro medalhas de ouro: o Comitê Olímpico Russo ficou com o primeiro lugar na competição por equipes masculinas e femininas. No individual geral masculino, o topo foi do japonês Daiki Hashimoto. No  individual geral feminino, prova da prata de Rebeca, o ouro ficou com a americana Sunisa Lee. 

Mais ouro? 

Esta foi, portanto, a primeira final por aparelhos na ginástica feminina. Na manhã desta segunda-feira, a partir das 5h57 (de Brasília), ela vai tentar o ouro na decisão do solo, onde se apresentará ao som de "Baile de favela". 

Rebeca Andrade
Rebeca no lugar mais alto do pódio (Foto: LOIC VENANCE / AFP)

Fala, Rebeca!

- Eu dedico a conquista da medalha de ouro a todo mundo, mas, em especial, ao meu treinador, Francisco Porath. A gente trabalhou muito e era um dos aparelhos em que eu tinha mais chance, como vocês sabem. Eu fiquei muito satisfeita. Acho que fico mais feliz com a felicidade dele do que com a própria medalha. Ele só quer me ver brilhar e a única forma que eu posso retribuir é com a minha ginástica e nosso trabalho. Eu pude fazer isso por ele na quinta, com a medalha de prata, e hoje, com a medalha de ouro. E é isso que eu vou buscar fazer, dar orgulho para as pessoas, para a minha família e pra mim - disse Rebeca.

Como foi a apresentação

Executando dois dos movimentos mais difíceis no aparelho, um Cheng e um Amanar, ela conseguiu 15.166 no primeiro salto e 15.000 no segundo, chegando a uma média de 15.083.

Rebeca foi a terceira a se apresentar na final e assumiu a liderança para não mais deixar até a oitava ginasta deixar a área de competição. A prata ficou com Mykayla Skinner, dos Estados Unidos, com 14.916 – americana que substituiu a estrela Simone Biles na final -, e o bronze com Seojeong Yeo, da Coreia do Sul, com 14.733.

Famosa nas redes

A ginasta de Guarulhos que defende as cores do Flamengo dominou as redes sociais com a prata no individual geral nos últimos. Apesar de saber de grande repercussão dos seus feitos, a jovem de 22 anos segue focada na busca de seu terceiro pódio olímpico.

- Estou bombando nas redes sociais, a galera ficou bem feliz. Mas a minha cabeça está a mesma de quando eu saí do Brasil para vir competir, totalmente concentrada, sabendo as coisas que importam e o que eu preciso fazer, para depois pensar em tudo isso que está acontecendo. Eu sempre reposto o que as pessoas me marcam, eu sei que elas torcem demais e querem o melhor pra mim, isso é muito legal. Estou bem centrada, amanhã tem mais um dia de competição, mais um dia que vou dar 110% de mim e é nisso que estou pensando... E na medalha também, claro - concluiu.

CONFIRA O QUADRO DE MEDALHAS ATUALIZADO NO FINAL DA REPORTAGEM