Napoli-19

Os judocas Sibilla Faccholli (absoluto) e Willian Lima (-66kg) festejam bronzes (Crédito: Saulo Cruz/CBDU/Divulgação)

LANCE!
07/07/2019
14:29
Nápoles (ITA)

O Brasil conseguiu mais duas medalhas na Universíade de Nápoles, que reúne na cidade italiana cerca de 6 mil atletas de mais de 125 países. Os judocas  Willian Lima (-66kg) e Sibilla Faccholli (absoluto) subiram no pódio no sábado (6), no terceiro dia de competições oficiais. Ambos ficaram com a medalha de bronze. Na disputa da medalha, Sibilla venceu a atleta da Mongólia Gandiimaa Erdenebilig. Já Willian garantiu o bronze ao superar Lucian Bors, da Romênia.

Apesar de ter estreado com derrota em sua chave, Sibilla disse que, mesmo perdendo a primeira luta, acreditou que poderia se recuperar.

- No individual no meu peso, perdi a primeira luta, mas eu sabia que podia mais. Dei meu máximo e consegui a medalha - afirmou.

Willian fez seis lutas, perdendo apenas a terceira. E foi buscar a medalha pelo caminho da repescagem.

- O dia foi muito difícil, mas temos sempre que nos superar. Coloquei na minha cabeça que estava preparado para a vitória e isso me ajudou muito. Tive adversários muito fortes, mas deu certo - comemorou. 

Para o técnico Mário Sabino, várias vezes participante de equipes brasileiras como judoca em grandes competições, a alegria dos atletas significou a sua alegria também.

- A Universíade é uma competição muito forte. Ver os atletas evoluindo, como Willian fez, é muito bom. Ele ganhou de atletas que rodam o circuito mundial. Ele estava muito determinado a ganhar. É muita emoção poder ajudar os atletas e ver que eles têm condições de serem vitoriosos.  

Além dos vencedores, no sábado também estiveram presentes nos tatames de Nápoles os judocas brasileiros Yasmim de Lima (-52kg) e João Marcos (+90kg). A atleta perdeu a primeira luta e a repescagem. Por sua vez João chegou a fazer três lutas, mas mesmo com duas vitórias, não conseguiu prosseguir na disputa.

Neste domingo o judô se despede da Universíade com a disputa por equipes.