Tour de France 2020

Tour de France 2020

Fernando Moyna
08/09/2020
23:53
BLOG SOLTA O FREIO

Provavelmente outro sprint na quarta-feira. Será?

A etapa 10 da Volta da Franla, na terça feira, foi para o sprint, mas o mais aguardado convidado não apareceu; o vento.

Teve algum vento e alguns cortes. Sim, foi duro para todos, mas não teve vento suficiente para que causasse cortes tipo Gent-Wevenlgen na Bélgica.

Sunweb fez novamente o “trem” funcionar no último km, mas C. Bol não foi capaz nem de sprintar. Já o embalador do Bennett, um dos melhores do mundo(Morkof), foi perfeito e lançou Bennett para sua 1ª vitória em um Tour de France. Agora ele entrou para a seleta lista de nomes que ganharam etapas nas 3 grandes voltas. Tirou um peso enorme das costas.

Já quanto à etapa de quarta-feira, a equipe Bora deve tentar a mesma tática de novo, tentar explodir o pelotão no “categoria 4” para distanciar ou no pior dos casos amolecer as pernas dos sprinters até o sprint intermediário e devolver o Sagan para a camisa verde de pontos. Por isso mesmo, a fuga inicial não deve ter muita chance, pois a única montanha categorizada do dia fica a apenas 17km antes do sprint intermediário. A não ser que seja pequena, de 2 ou 3, provavelmente o Cousnefroy para os pontos de bolinha, um gregário para ajudar e quem sabe alguém da equipe Total Direct Energy, que é da região.

A pergunta que fica é se o vento que não veio na terça virá na quarta. É possível, principalmente no final da etapa. Aí sem dúvida haverá tentativa de detonar o pelotão pelas equipes com especialistas em ventania: Deceuninck, Bora, Trek, CCC e das GCs da Jumbo e Ineos.

A chegada é mais complicada do que parece. Faltando 3km tem uma subida de 1km após o cruzamento do rio, que é de 3% de inclinação. No papel não é nada muito importante para os gregários, mas se o pelotão estiver compacto estará a toda para evitar uma fuga que estrague a festa dos sprinters na chegada. Além disso é justamente até onde as equipes de GC ainda tem que estar na frente para evitar um corte no pelotão.

Já nos últimos 350m aponta de novo para cima. Deverá ser um sprint de subida e logicamente o pequenino Ewan leva vantagem, mas o “trem” da Sunweb tem sido excelente em deixar o C. Bol bem posicionado como ontem, mas ontem ele falhou em finalizar. Bennett não é ruim no sprint em subida, muito pelo contrário, mas Ewan sempre ganha na manjada chegada do anual sprint da etapa do Hatta Dam(UAE Tour), inclusive do Bennett, e lá é até mais empinado que a etapa de quarta.

Sagan, Kristof, Mezgec, Trentin, Stuyven, Pedersen, Laporte, Viviani, Coquard, todos tem chances num sprint subindo e esses tentarão fazer a chegada ficar o mais difícil possível, mas a velocidade do Bennett e Ewan é superior.

E o Aert? Acho difícil ele estar liberado pela equipe Jumbo para o sprint até terminar de fazer o trabalho de guarda costas do Roglic nos últimos 5km. Se estiver flutuando na ponta do pelotão sozinho dentro do último km, aí ele deve tentar. Tomara, mas acho difícil.

Negócio é ficar de olho no vento, principalmente nas partes abertas após as cidadezinhas e torcer para que ele venha para causar o caos.

Mas, por favor, sem quedas.