Kragh Andersen

Kragh Andersen celebra a sua vitória na etapa 14 do Tour de France  (AFP Anne-Christine POUJOULAT / AFP / POOL)

LANCE!
12/09/2020
14:11
Lyon (FRA)

A Sunweb deu um show de trabalho em equipe e levou um de seus ciclistas, o dinamarquês Soren Kragh Andersen, a uma vitória impecável na etapa 14 do Tour de France, entre Clermont-Ferrand e Lyon (191km), de montanha suave e final quase em plano.

A estratégia da Sunweb se mostrou perfeita para uma etapa com todas as características de prova clássica. Assim, lançou vários ciclistas em fugas distintas em subidas, e chegou blocada para o ataque no sprint final.

E a etapa pegou fogo nos 10km finais com muita emoção, fugas e escapadas e a chegada com os velocistas posicionados para o sprint final. Foi aí que Andersen desgarrou e abriu 10s de vantagem para o pelotão, ampliando a diferença e fechando com 4h28m10s. No pelotão, blocado, Peter Sagan (eslovaco da Bora) se posicionou para buscar o segundo lugar, que vale 30 pontos na briga pela camisa verde. Mas o superstar não suportou o ritmo nos metros finais: foi ultrapassado pelo tcheco Lika Mezgec (Mitchelton) e pelo italiano Simone Consonni.

- Sempre sonhei em ganhar uma etapa do Tour de France e consegui. Sofri, mas senti nos quilômetros finais que era hora de atacar. Nossa equipe tem uma média de idade muito jovem e está fazendo um bom papel. Já tínhamos vencido uma etapa anterior (com Marc Hirschi). A Sunweb média de idade baixa e estamos conseguindo vencer. Estamos cumprindo os objetivos - disse Andersen após a etapa.

Camisa amarela: sem mudanças

Vale ressaltar que todos os ciclistas entre o segundo e o quinquagésimo primeiro lugares ficaram com o mesmo tempo (15s atrás do líder) e neste grupo se posicionaram todos os ciclistas do Top15 da classificação geral (camisa amarela). Assim, não teve alteração na tabela, com o esloveno Primoz Roglic (Jumbo) na liderança, seguido pelo seu compatriota Tadej Pogacar (Emirates) em segundo lugar, com 45s de déficit. Em seguida, quatro colombianos: o atual campeão do Tour Egan Bernal (Ineos), Rigoberto Uran (EF), Nairo Quintana (Arkea) e Migel Angel López (Astana).


Top10

1 - Primoz Roglic - Eslovênia/Equipe Jumbo Visma - 61h03m00s
2 - Tadej Pogacar - Eslovênia/Emirates (+ 44s do líder)
3 - Egan Bernal - Colômbia/ Ineos (+ 59s do líder)
4 - Rigoberto Uran - Colômbia/EF (+ 1m10)
5 - Nairo Quintana - Colômbia/Arkea (+1m12s)
6 - Miguel Angel López - Colômbia/Astana (+ 1m31s)
7 - Adam Yates - Grã Bretanha/Mitchelton (+ 1m42s)
8 - Mikel Landa - Espanha/Bahrain (+ 1m55s)
9 - Richie Porte - Austrália/Trek (+ 2m06s)
10 - Enric Mas - Espanha/Movistar (+ 2m54s)




Camisa Verde: Bennet mantém boa vantagem

Na disputa pela camisa verde (título por pontos, para os velocistas), frustração para Peter Sagan. A equipe Bora trabalhou o tempo todo para o seu astro, o colocou bem posicionado para o sprint intermediário (ele ganhou 15 pontos) e fez o trabalho para que ele buscasse a vitória (que vale 50 pontos). Porém, Sagan chegou em quarto lugar (18 pontos) e tirou muito pouca diferença para o líder Sam Bennet, que abdicou de qualquer briga na frente para praticamente passear na etapa (ele chegou 20m atrás de Sagan). Mesmo fazendo apenas dez pontos no sprint intermediário, Bennet, com 262 pontos, segue tranquilo na frente, com Sagan em segundo com 219 pontos. Como há apenas mais duas etapas com possibilidade de vitória de velocista até o fim da edição 2020 do Tour, está cada vez mais difícil para Sagan tentar o seu sétimo título por pontos em oito anos.

Na briga pela camisa verde, Bennet foi muito beneficiado pela puniçao a Sagan. E a diferença que poderia cair para 20 pontos, pulou para 68:

1 - Sam Bennet - Irlanda/Quick Step - 262 pontos
2 - Peter Sagan - Eslováquia/Bora - 219
3 - Matteo Trentin - Itália/CCC - 169
3 - Bryan Coquard - Francês/Vital - 162
4 - Caleb Ewan - Austrália/Lotto - 158

Etapa 15

A etapa 15, neste domingo, vai de Lyon até o monte Grand Colombier. São 175km em montanha alta, com três subidas e tudo indicando que os líderes da camisa amarela vão atrás da vitória e de bônus de tempo (10s para o vencedor). O líder Primoz Roglic é o grande favorito.