Mercedes vai à polícia após alegações de sabotagem a Hamilton na F1 2024

Histórico piloto britânico está de saída para a Ferrari

000_34Y496R-scaled-aspect-ratio-512-320
Hamilton durante o dia de treinos livres na Espanha (Foto: Josep LAGO / AFP)

Escrito por

Além da falta de performance na pista, agora a Mercedes tem um novo problema para gerir na temporada 2024 da Fórmula 1. Após Lewis Hamilton ser superado por George Russell sucessivas vezes na temporada, um remetente anônimo encaminhou um e-mail para as autoridades do esporte alegando que o heptacampeão — que está de mudança para a Ferrari em 2025 — está sendo sabotado dentro da equipe alemã. A Mercedes procurou a polícia após a acusação.

A Ferrari confirmou a contratação de Lewis Hamilton para 2025 antes mesmo de a temporada 2024 da Fórmula 1 começar. A notícia surgiu como uma bomba no esporte e pegou até mesmo os membros da Mercedes de surpresa. Sem um carro competitivo em 2024, o #44 não está conseguindo performar bem e tem sido constantemente superado por Russell em ritmo de classificação e de corrida.

➡️ Siga o Lance! no WhatsApp e acompanhe em tempo real as principais notícias do esporte

O e-mail alegando que Hamilton está sendo sabotado foi direcionado para Stefano Domenicali, chefe da F1, Mohammed Ben Sulayem, presidente da Federação Internacional de Automobilismo (FIA), além de membros importantes da mídia. O conteúdo foi enviado após o GP do Canadá. A Mercedes, que está certa de que o autor da mensagem não faz parte da equipe, encaminhou o caso para a polícia.

A mensagem tinha como título “uma potencial sentença de morte para Lewis” e acusava o chefe Toto Wolff de “vingativo”. Durante o fim de semana do GP da Espanha, Hamilton revelou que não sabia do conteúdo das acusações, mas reiterou que sua performance abaixo do esperado não tem nada a ver com sabotagens da equipe.

- É fácil tirar conclusões precipitadas desse caso. Só comentei após a última corrida no Canadá, por exemplo, sobre o meu próprio desempenho. Precisamos de apoio, não de negatividade”, apontou Hamilton. George não fez nada além do seu melhor em cada fim de semana e entregou-se à equipe, então ele não pode ser culpado de forma alguma - seguiu o heptacampeão.

- É claro que sempre pode haver melhorias dentro da equipe, e isso acontece por meio de conversas e comunicação, algo em que trabalhamos consistentemente. Estamos todos no mesmo barco e trabalhando duro juntos. Todos nós queremos terminar em alta e sinto que devemos isso ao nosso relacionamento de longo prazo - finalizou o piloto da Mercedes.

➡️ Hamilton vê W15 ‘ótimo’, mas teme ‘pista muito quente’ para pneus no GP da Espanha

No sábado, o TL3 será às 7h30, ao passo que a classificação está marcada para as 11h. Por fim, a largada está marcada para as 10h do domingo.

News do Lance!

Receba boletins diários no seu e-mail para ficar por dentro do que rola no mundo dos esportes e no seu time do coração!

backgroundNewsletter