Trabalhador nas ruas de Tóquio (AFP)

Trabalhador nas ruas de Tóquio (AFP)

Fabio Chiorino e Rodrigo Borges
26/03/2020
07:35
São Paulo (SP)

O adiamento dos Jogos Olímpicos era necessário e até demorou a acontecer. Agora, o Comitê Olímpico Internacional (COI) tem outro grande problema para resolver.

Com a mudança do evento para 2021, confederações e atletas ficaram com muitas perguntas que precisam ser respondidas e delas depende a preparação até que aconteça a competição. Além da data em que Tóquio vai receber os Jogos, também é preciso entender se haverá novos critérios para classificação.

Se atletas que estariam vetados por suspensão de doping em julho poderão competir no ano que vem, caso da brasileira Rafaela Silva. No futebol, jogadores que poderiam ser convocados este ano, mas em 2021 já terão passado a idade-limite vão ser liberados - aqui, a Fifa pode autorizar a mudança de sub-23 para sub-24.

O adiamento era fundamental e foi somente a primeira decisão tomada. Agora, há outras questões e espera-se que o COI não se mostre tão lento para começar a dar respostas.

Quer ler mais opinião e informação todos os dias? O LANCE! Espresso é uma newsletter gratuita que chega de manhã ao seu e-mail, de segunda a sexta. É uma leitura rápida e saborosa como aquele cafezinho de todos os dias, que vai colocar você por dentro das principais notícias do esporte. A marca registrada do jornalismo do LANCE!, com análises e contextualização de Fabio Chiorino e Rodrigo Borges. Clique aqui e inscreva-se.