João Almeida

João Almeida lidera o Giro da Itália desde a terceiro etapa. Neste domingo, ele foi o quarto colocado da Etapa 15 (AFP)

LANCE!
18/10/2020
13:41
Piancavallo (ITA)

O Giro da Itália teve, neste domingo, a primeira de sua série etapas com montanhas duríssimas, que marca a reta final da competição. Foi a décima-quinta das 21 desta edição de 2020 (Rivolto-Piancavallo, 185km), a que encerrou a segunda da três semanas e, como esperado, começou a definir melhor quem brigará pelo título da classificação geral. Numa etapa excelente, a vitória ficou com o britânico Geoghegan Hart Tao (da Ineos, com o tempo de 4h58m52s, mas o português João Almeida (Quick-steps) e o holandês Wilco Keldermann (Sunweb), os dois líderes, terminaram no Top4 e ainda colocaram distância para os concorrentes diretos. Mas como Wilco tirou 43s de diferença, a vantagem de Almeida para o holandês está em apenas 15s.

A prova teve alguns acidentes, o mais grave quando restavam ainda 70km para o fim e envolvendo três ciclistas, entre eles o equatoriano Jonathan Narvaéz, vencedor da etapa de quinta-feira.

Quando restavam oito quilômetros para o fim, na última montanha (Piancavallo), a Sunweb, com um gregário, o australiano Jai Hindley, para ajuda a Wilco Kelderman, puxou um ataque, levando o Geoghegan e com João Almeida conseguindo com muito esforço se manter entre 20 e 50m do trio da frente. Porém, os ciclistas que estavam entre terceiro e quinto lugares na tabela de classificação - Pello Bilbao (Bahrain), Domineco Pozzovivo (NTT) e Vicenzo Nibali (Trek) - começaram a ficar para trás.

Reta final

Nos dois quilômetros finais ficou claro que a vitória seria de um do trio da frente e que João Almeida se manteria em quarto. Mas o interesse era sobre quanto tempo Keldermann tiraria de Almeida. O holandês buscou a vitória, mas acabou 2s atrás de Hart Tao e pegou o bônus de seis segundos.  Ficou torcendo para Almeida chegar com pelo menos 52s de déficit para que o ciclista da Sunweb assim, a liderança geral. Porém, Almeida, num esforço incrível chegou 37s depois, exausto e mantendo a liderança.

- Sofri demais na última subida. Foram os quilômetros mais duros que passei neste giro, mas senti que poderia buscar fazer um tempo melhor no fim - disse Almeida.

Com a boa vantagem construída em relação aos concorrentes Hindley pulou para o terceiro lugar geral (a 2m56s do líder) e Hart Tao para o quarto lugar (a 2m57s) Pello agora é o quinto, Nibali caiu para sétimo e Pozzovivo está em oitavo.

Nesta segunda-feira rola o segundo e último dia de folga do Giro. Nesta terça-feira ocorre a etapa 16, de montanha, com os ciclistas passando três vezes pelo mesmo monte, com chegada em descida e plano. Tudo indica uma vitória de fuga, com os ciclistas principais procurando se poupar para as complicada etapas de montanha na reta final do Giro.


Classificação Geral

1 - João Almeida (Portugal/Quick-Steps) - 59h27m38s
2 - Wilco Kelderman (Holanda/Sunweb) + 15d
3 - Jai Hindley (Austrália/Sunweb) + 2m56s
4 - Geoghegan Hart Tao (GBR/Ineos) + 2m57s
5 - Pello Bilbao (Espanha/Bahrain) + 3m10s
6 - Rafal Majka (Polônia/Bora) + 3m18s
7 - Vicenzo Nibali (Itália/Trek) + 3m29s
8 - Domineco Pozzovivo (Itália/NTT) + 3m50s
9 - Patrick Konrad (Austria/Bora) + 4m09s
10 - Fausto Masnada (ITália/Quick-Steps) + 4m12s

Por pontos

Na classificação por pontos (velocistas), o francês Arnaud Demare, da equipe Ineos, segue em primeiro lugar, com 221 pontos. Peter Sagan (eslovaco da Bora) vem atrás, com 184 pontos. Na etapa deste domingo, eles buscaram apenas terminar a prova até o tempo limite para evitar a eliminação. Para a etapa de hoje, há alguma chance para Peter Sagan. Ele vem sendo derrotado nas provas planas, mas venceu uma etapa de montanha liderando a fuga e a etapa de hoje é deste tipo. Um bom resultado recoloca Sagan na briga pela camisa lilás (Ciclamino). Em terceiro lugar aparece João Almeida (o Giro tem muitas provas de montanha e ocorre essa curiosidade: escaladores aparecem bem colocados em relação a alguns sprinters).

1 - Arnaud Demare (França/Groupama FDJ) - 221 pontos
2 - Peter Sagan (Eslováquia/Bora) - 184
3 - João Almeida (Portugal/Quick-Steps) 90