Tadej Pogacar

Tadej Pogacar  (branco) acelera nos últimos 1200m e vence o compatriota Primoz Roglic na etapa 15 do Tour (AFP)

LANCE!
13/09/2020
13:50
Lyon (FRA)

Os eslovenos estão deitando e rolando na edição 2020 da Volta da França. Neste domingo, a a etapa 15 da maior competição do ciclismo mundial, duríssimos 190km entre Lyon e o monte Grande Colombier, foi em sprint entre os candidatos à camisa amarela. Tadej Pogacar (Emirates), arrancando nos 100m final, chegou em primeiro, com o seu compatriota e atual líder da camisa amarela Primoz Roglic (Jumbo) em segundo. Os dois terminaram com o mesmo tempo, 4h34m13s. Em terceiro ficou Richie Porte, australiano da Trek, 5s atrás.

A etapa foi terrível para o campeão de 2019, o colombiano Egan Bernal. O capitão da fortíssima equipe Ineos morreu na ultima subida e chegou a 7m20s dos líderes. Com isso, caiu do terceiro para o décimo-terceiro lugar geral na classificação, 8m25s de diferença para Roglic e pode ser considerado carta fora do baralho na briga pelo título.

Outro colombiano que se deu muito mal foi Nairo Quintana. Ele chegou 5m08s, atrás do líder e caiu de quinto para nono, a 3m50s de Roglic. Restando seis etapas, cinco delas de montanha, sua chance de ser campeão da única grande volta que não tem na vitoriosa carreira (que faz dele o maior esportista na história de seu país) é quase improvável. Assim, dos quatro da Colombia que ocupavam do terceiro aos sextos lugares antes da etapa deste domingo, seguem bem posicionados Rigoberto Uran (RF),agora em terceiro geral (-1m34s do lider), e Angel López (Astana) em quarto (-1m45s).


A etapa

A prova foi bem dura e com a Jumbo sempre puxando o pelotão principal. E a definição ocorreu, como esperado, na terceira e última subida do monte Grand Colombier, os 20km finais em subida. O pelotão, puxado por cinco ciclistas da Jumbo (entre eles o lider Roglic, com Dumoulin e Aert de gregários) foi dinamitando a diferença para um ciclista que liderou a fuga(o francês Pierre Rolland, da Vital). Restando 13km, o pelotão assumiu a liderança, com a Jumbo sempre puxando o ritmo. A estratégia era clara: seguir fortemente, pois o grande rival de Roglic na busca do título, Egan Bernal (colombiano da Ineos) não conseguia se impor e, a partir dos últimos 12km, começou a ficar muito para trás do pelotão, terminando com sofríveis sete minutos do grupo principal. Com isso, Bernal já se posiciona fora da disputa do título, o que e frustrante para a Ineos. Esta equipe, que se chava Sky até 2018 é a campeã da camisa amarela em sete dos últimos oito tours (vale destacar que a Ineos é a antiga equipe Sky).

Top10 da classificação geral (camisa amarela)

1 - Primoz Roglic - Eslovênia/Equipe Jumbo Visma - 65h07m47s
2 - Tadej Pogacar - Eslovênia/Emirates (+ 40s do líder)
3 - Rigoberto Uran - Colômbia/EF (+ 1m34s)
4 - Miguel Angel López - Colômbia/Astana (+ 1m45s)
5 - Adam Yates - Grã Bretanha/Mitchelton (+ 2m03s)
6 - Richie Porte - Austrália/Trek (+ 2m13s)
7 - Mikel Landa - Espanha/Bahrain (+ 2m16s)
8 - Enric Mas - Espanha/Movistar (+ 3m15s)
9 - Nairo Quintana - Colômbia/Arkea (+5m08s)
10 - Tom Dumoulin - Holanda/Jumbo Visma (+ 5m12s)
.
.
(15 - Egan Bernal - Colômbia/ Ineos + 59s do líder)



Camisa verde

Os velocistas tiveram dois sprints intermediários para a soma de pontos. Porém, chegaram todos muito atrás (de 37 a 38 minutos dos lideres), fechando o pelotão e preocupados apenas em não serem desclassificados por tempo (os últimos tem tempo limite para chegar em relação ao líder). Sam Bennet, britânico Quick Step, se mantém à frente de Peter Sagan, eslovaco da Bora: 269 a 224. Vale lembrar que Bennet busca seu primeito caneco de melhor velocista de um grans tour enquanto Sagan de Sagan foi vencedor em sete das últimas oito edições do Tour e a que perdeu ele era líder e foi desclassificado por uma manobra irregular.

Classificação da camisa verde

1 - Sam Bennet - Irlanda/Quick Step - 262 pontos
2 - Peter Sagan - Eslováquia/Bora - 224
3 - Matteo Trentin - Itália/CCC - 189
3 - Bryan Coquard - Francês/Vital - 166
4 - Caleb Ewan - Austrália/Lotto - 158

Bardet tá fora

A prova não contou com o francês Romain Bardet na largada. O francês que estava em quarto lugar na classificação geral até o meio da semana passada, teve uma queda numa confusão generalizada no meio da etapa de sábado, fez exames e foi constatado que ele sofreu uma concussão que o tirou da competição.

Etapa 16

Esta segunda-feira é dia da segunda e última folga. Assim, o Tour de France terá a sua etapa 16 nesta terça-feira, de montanha média entre La Tour du Pin e Villard de Lans (164km), Na teoria, é uma prova boa para vitória de um ciclista da fuga, mas os favoritos da classificação geral não podem ser descartados. Assim, o leque de favoritos é grande e o interessante é saber se algum favoritos conseguirá escapar do pelotão e diminuir a diferença para Roglic.