Eduardo Mufarej

Presidente Eduardo Mufarej registrou em ata seu voto na Assembleia (Foto: Reprodução)

Jonas Moura
22/11/2017
17:36
Rio de Janeiro (RJ)

A Confederação Brasileira de Rugby (CBRu) prometeu ir à Justiça contra o Comitê Olímpico do Brasil (COB) caso seu voto na Assembleia Geral Extraordinária desta quarta-feira, no Rio de Janeiro, não seja validado. Seu representante, o presidente Eduardo Mufarej, afirma ter registrado em ata sua posição, antes de deixar a reunião devido a uma viagem por motivos pessoais.

"A CBRu encara a decisão com perplexidade. A entidade notificará o COB, buscando a validação de seu voto e a observância ao Estatuto do COB, como forma de Justiça. A CBRu antecipa que a não observância ao Estatuto causará a tomada das medidas administrativas e judiciais, se necessário, para tornar válido seu direito de voto assemblear", informou a CBRu, em nota.

Na ocasião, 15 membros foram favoráveis ao aumento no número de atletas nas decisões da Assembleia de um para 12, mas Mufarej se retirou do encontro, porque tinha uma viagem marcada para São Paulo. O presidente da Confederação Brasileira de Tênis de Mesa (CBTM), Alaor Azevedo, foi quem propôs a impugnação do voto do dirigente do rúgbi. Outros 15 votaram para que apenas cinco esportistas tivessem voz, proposta que venceu.

Com o voto de Mufarej, haveria empate, e o presidente do COB, Paulo Wanderley, daria a palavra final. Ele não quis revelar de que lado estaria se isso acontecesse. Caso fosse favorável à proposta que eleva o número de atletas para 12, o estatuto teria outra versão. No modelo antigo, o único que votava era o presidente da Comissão de Atletas, o judoca Tiago Camilo. 

Ao todo, 30 entidades tiveram direito a voto na Assembleia. Apenas a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) e a Confederação Brasileira de Desportos no Gelo (CBDG) não enviaram representantes.

Confira a íntegra da nota da CBRu

"A Confederação Brasileira de Rugby (CBRu), por meio de seu representante, Eduardo Mufarej, foi a primeira entidade a registrar voto durante a assembleia do Comitê Olímpico do Brasil (COB) ocorrido hoje. O voto da CBRu a favor da participação proporcional de 1/3 de representantes de atletas nas decisões assembleares do COB foi manifestado em viva voz a todos, gravado no sistema do COB e com registro em ata confirmado pela advogada do COB, Dra. Ana Paula. Não resta dúvidas sobre o teor do voto da CBRu. Ninguém se opôs a esse voto. Por motivos pessoais, o representante da CBRu solicitou autorização para ausentar-se do final da assembleia, o que foi consensado pela administração da Assembleia. Após verificar-se um empate em 15 votos, o que causaria o voto de minerva do Diretor Presidente do COB, a CBRu tomou ciência de que determinados membros da Assembleia causaram a desconsideração do voto da CBRu, gerando um placar de 15x14 em favor da limitação de representação dos Atletas para 5 membros. De forma ilegal e sem sustentação jurídica ou estatutária alguma, o voto da CBRu foi desconsiderado. A CBRu encara a decisão com perplexidade. A entidade notificará o COB, buscando a validação de seu voto e a observância ao Estatuto do COB, como forma de Justiça. A CBRu antecipa que a não observância ao Estatuto causará a tomada das medidas administrativas e judiciais, se necessário, para tornar válido seu direito de voto assemblear.