Darlan Romani supera os 22 metros no arremesso do peso e quebra recorde sul-americano

Darlan Romani alcançou 22m no arremesso do peso e quebrou recorde sul-americano (Foto: Wagner Carmo/CBAt)

LANCE!
15/09/2018
14:57
Bragança Paulista (SP)

Após realizar uma grande temporada internacional e encerrá-la com a conquista da medalha de ouro no arremesso de peso na Copa Continental, em Ostrava, na República Tcheca, Darlan Romani, do Pinheiros, faturou neste sábado o ouro no Troféu Brasil, no Centro Nacional de Desenvolvimento do Atletismo (CNDA), em Bragança Paulista. O atleta alcançou 22m, marca atingida na terceira tentativa, e quebrou o recorde brasileiro e sul-americano na prova, de 21,95m, que ele mesmo fizera este ano na Liga Diamante de Eugene, nos Estados Unidos.

Darlan conquistou o sétimo título no torneio, ao superar cinco vezes o recorde do Troféu Brasil, que era dele, de 20,84m, feito em 2014. Logo na primeira tentativa, fez 21,46m. Queimou a segunda, na terceira fez 22,00m, obteve na quarta 21,91m, na quinta 21,61m e, na sexta, 21,98m.

O primeiro título do Troféu Brasil foi em 2012, quando arremessou 19,42m. De lá pra cá, superou a barreira dos 21m, foi finalista olímpico na Rio-2016 e agora chega a um novo patamar, nos 22m. O Ranking Mundial permanente conta com apenas 28 atletas, que alcançaram essa marca.

- A temporada no exterior foi muito boa, mas na volta de Ostrava falei com o meu treinador, que ainda faltava superar essa marca. Finalmente conseguimos - disse o campeão, de 27 anos, nascido em Concórdia (SC).

- A cada marca que superamos fica mais difícil, temos que trabalhar mais. Agradeço todo o apoio que recebo, aos meus patrocinadores, à CBAt. É muito bom treinar em Bragança, que parece muito com minha cidade, e tem essa estrutura - completou - Agora vou descansar alguns dias - disse Darlan que aproveitou a ocasião para distribuir autógrafos e tirar fotos com fãs e outros atletas.

Para Justo Navarro, que treina Darlan desde 2010, quando o atleta foi finalista no Mundial Juvenil de Moncton, no Canadá, a marca não foi surpresa.
- Ele estava arremessando perto dos 22m, era questão de tempo.

Andressa vence disputa com Fernanda no disco
No lançamento do disco, a disputa foi entre Andressa Oliveira de Morais (Pinheiros-SP), atual recordista sul-americana com 65,10m, que também fez boa temporada no exterior, sendo a segunda colocada na Liga Diamante, e Fernanda Martins (Orcampi Unimed-SP), que chegou a liderar parte da prova, com 64,66m (recorde do Troféu Brasil e melhor marca pessoal), até ser superada por Andressa, com 64,75m.

Andressa Oliveira de Morais vence o disco
Andressa em ação (Foto: Wagner Carmo/CBAt)

- Esse ano foi bom, claro que sempre quero melhorar, mas os resultados que alcancei me dão motivação para o ano que vem, que tem competições importantes, como o PAN e o Mundial - afirmou a campeã.

No 4x100 m masculino, o Pinheiros venceu com 38.33 (recorde do Troféu).

4x100 m masculino bate recorde do Campeonato
4x100 m masculino bate recorde do Campeonato (Foto: Wagner Carmo/CBAt)

Na marcha atlética, Caio Bonfim (CASO-DF) e Erica de Sena (Orcampi Unimed) confirmaram o favoritismo e venceram as provas dos 20 km marcha atlética masculina e feminina, disputadas em circuito montado na Avenida Alpheu Grimelo, em Bragança Paulista (SP), pelo Troféu Brasil Caixa de Atletismo.

Caio venceu com 1h25m31 e disse que fez “uma prova tranquila, embora não competisse desde março. Acho que fui muito bem e estou muito feliz”, comentou o ganhador da medalha de bronze no Mundial de Londres 2017 e quarto lugar na Olimpíada do Rio.

Erica triunfou com 1h45m49 e também comemorou mais uma vitória no Troféu Brasil. Ela enfrentou uma temporada difícil e nem o fato de poder terminar em segundo lugar nos Challengers de IAAF serve de consolo.

- O ano foi muito duro e preferi parar. Agora, estou na base para 2019. No ano que vem tenho de estar pronta para os desafios para brigar por vagas no Mundial de Doha e no PAN de Lima - disse.

Campeão olímpico compete

Uma das atrações será o campeão olímpico do salto com vara, Thiago Braz da Silva (Pinheiros-SP), que entra na pista às 14 horas. Thiago foi inscrito por sua equipe, o Pinheiros. Um de seus adversários será seu colega de clube, Augusto Dutra.

PÓDIO 3ª ETAPA

Arremesso do peso masculino
1º Darlan Romani (Pinheiros-SP) 22,00 m
2º Willian Dourado (ARPA São José do Rio Preto-SP) 19,61 m
3º Welington Silva Morais (Pinheiros-SP) 19,37 m

4x100 m feminino
1º Orcampi Unimed – 43.73
2º Pinheiros – 43.82
3º UCA – 45.87

4x100 m masculino
1º Pinheiros – 38.33
2º Orcampi Unimed – 39.71
3º UCA – 39.75

Lançamento do disco feminino
1º Andressa Oliveira de Morais (Pinheiros-SP) 64,75 m
2º Fernanda Raquel Borges (Orcampi Unimed-SP) 64,66 m
3º Izabela Rodrigues da Silva (Orcampi Unimed-SP) 57,25 m

800 m feminino
1º July Ferreira da Silva (Orcampi Unimed-SP) 2:05.00
2º Kleidiane Barbosa Jardim (Orcampi Unimed-SP) 2:05.22
3º Jaqueline Beatriz Weber (AMO-RS) 2:06.14

20 km
1-Erica Rocha de Sena (Orcampi Unimed- SP) – 1:45:49
2-Paula Raissa Paz (AASD-PE) – 1:49:43
3-Elysle da Silva Albino (Orcampi Unimed) – 1:54.29

20 km
1-Caio Bonfim (CASO-DF) – 1:25:31
2-Lucas Gomes Mazzo (Orcampi Unimed-SP) – 1:30:39
3-José Alessandro Bagio (FME TIMBO) – 1:31:00

50 km feminino
1-Viviane Santana Lyra (FECAM-PR) – 4:41:39
2-Nair da Rosa (AABLU-SC)- 5:06:33
3-Elianay Santana Barbosa (CASO-DF) – 5:12:40

50 km masculino
1-Claudio Richardson dos Santos (AABB Currais Novos-RN – 4:44:20
2-Luiz Felipe dos Santos (São Paulo/Kiatleta-SP) – 5:06:43
3-Marlon Rodrigues da Costa (EMFCA-RJ) – 5:38:01