Tudo pronto para os Jogos Equestres Mundiais: a Copa do mundo do cavalo

Brasil terá 35 atletas nos Jogos Equestres Mundiais (Foto: Divulgação)

LANCE!
11/09/2018
15:42
Mill Spring (EUA)

Os Jogos Equestres Mundiais - World Equestrian Games (WEG), considerados a “Copa do Mundo do cavalo”, começam nesta quarta-feira, em Mill Spring (EUA), e reunirão a elite de cada país em um enfrentamento direto, em que mulheres e homens competem em igualdade. A competição marca o início da corrida olímpica rumo aos Jogos de Tóquio-2020.

O Brasil terá 35 nomes e será representado no Adestramento (quatro atletas), Adestramento Paraequestre (quatro), Concurso Completo de Equitação (cinco), Enduro (quatro), Rédeas (cinco), Salto (cinco) e Volteio (oito). A equipe pretende melhorar a 24ª colocação obtida em 2014, na Normandia, quando 984 atletas de 74 países competiram em oito modalidades.

As oito modalidades estão divididas em duas semanas: de quarta-feira a domingo, serão definidos os pódios do Adestramento, Concurso Completo de Equitação, Enduro e Rédeas; e de 18 a 23 de setembro, Adestramento Paraequestre, Atrelagem, Salto e Volteio.

Até o momento, o anunciado furacão Florence não chegou à Carolina do Sul. Medidas de alertas e precaução estão sendo tomadas. Até o fechamento dessa nota, os cavalos das equipes de Rédeas e Adestramento já haviam passado pela inspeção veterinária.

A modalidade que abre as atrações nesta quarta-feira é o Enduro, única disputa que se realiza em um único dia. A disputa começa às 7h e segue até as 20h30 impondo um percurso de 160 km. Os quatro representantes do Brasil são atletas experientes, com participação em outras edições do Mundial: André Vidiz montando Bondgirl Endurance compete pela terceira vez. Ana Carla Maciel com Moscou Endurance e Pedro Stefani Marino montando RG Komo estão pela segunda vez nos Jogos. Enquanto Carlos Augusto Amaral Paes De Barros com Koheilan Kajla é o estreante da equipe.

Único esporte conhecido como “western” a ser regido pela FEI, Rédeas também dá a largada nesta quarta-feira em dois períodos de competição: das 8h30 às 13h30 e das 16h às 21h. Com atletas com chances de pódio, três deles radicados nos Estados Unidos, pólo mundial da modalidade, a equipe verde e amarela será representada por João Felipe Lacerda montando Gunner Dunit Again e que compete pela terceira vez no Mundial. Franco Bertolani, em seu segundo Mundial, monta Wimpys Little Colonel e fazem sua estréia nos Jogos Marcelo Almeida/Mahogany Whiz, Thiago Boechat/SG Frozen Enterprize e Roberto Jou Inchaust/F5 Licurgo Tapajós. As competições de Rédeas seguem na quinta-feira, das 14h às 16h15 e terminam no sábado, das 18h às 20h15.

Adestramento

No adestramento, as seis melhores equipes em Tryon já se garantem em Tóquio. A disputa começa às 8h45 e vai até as 18h. O Grand Prix, prova qualificatória para a próxima fase, será dividido entre quarta e quinta-feira, quando será definido o pódio por equipe. Com time jovem, mas já olímpico, o Brasil será representado por João Victor Marcari Oliva - filho da ícone do basquete Hortência Marcari – que monta Xiripiti TVF, Giovana Pass com Zíngaro de Lyw, Leandro Aparecido da Silva montando Dicaprio e Pedro Tavares de Almeida com Aoleo. Pela segunda vez em um Mundial estão João Victor Oliva e Pedro Almeida. Os 30 melhores conjuntos (cavalo/cavaleiro) do Grand Prix se qualificam para o GP Special que acontece na sexta-feira, a partir do qual saem os 15 melhores para a disputa de medalha individual que acontece no domingo, no Grand Prix Freestyle.

CCE

Outra atração desta primeira semana em Tryon é o Concurso Completo de Equitação (CCE), modalidade disputada em três fases: Adestramento, que será disputado nos dias 13 e 14, o Cross-country no dia 15 e o Salto dia 16, quando serão definidas as medalhas por equipe e individual a partir da soma do resultado das três provas. Com atletas experientes, a equipe de CCE conta com os olímpicos Marcelo Tosi montando Genfly Agromix, Márcio Carvalho Jorge com Coronel MCJ e Márcio Appel com Iberon JMen. Completa a equipe Henrique Pinheiro Plombon/Land Quenotte do Faroleto e Nilson Moreira da Silva/ Magnums Martini. Contabilizando participações em WEG estão Tosi e Márcio Jorge, em terceira e segunda vez, respectivamente.

Saltos 

Da terça-feira (18) a domingo (23), outras quatro modalidades entram em pista: Adestramento Paraequestre, Atrelagem, Salto e Volteio. A única modalidade sem representação brasileira é a Atrelagem. A equipe brasileira é formada pelo atleta olímpico e pan-americano Pedro Vennis montando Quadri de I’Isle, único a ter participado dos Jogos Mundiais Equestres, em 2014; Felipe Amaral/Premiere Carthoes Bz que também representou o Brasil no Pan de Toronto 2015; Luiz Francisco de Azevedo/Comic, Pedro Junqueira Muylaert/Prince Royal Z MFS e Yuri Mansur/Ibelle Ask

No Salto, entre qualificativas, definição por equipe e individual, as disputas acontecem nos dias 19, 20, 21 e 23. Esta é a única modalidade que já conquistou medalha para o Brasil nos Jogos Mundiais: ouro individual de Rodrigo Pessoa/Gandini Lianos, na terceira edição, em 1998, em Roma.

O Adestramento Paraequestre dá a largada no dia 19, segue nos dias 20, 21 e 23, definindo medalhistas por grau em prova técnica e estilo livre e pódio por equipe. No Volteio as disputas acontecem nos dias 18,19, 20 e 22 com definição de pódio por equipe e individuais por sexo.