Gabriel Costantino em Napoli-19

Gabriel Constantino (terceiro da esq. para dir.) festeja a vitória ao cruzar a linha de chegada (Thiago Parmalat/CBDU)

Guilherme Gomes Pinto
12/07/2019
15:43
Nápoles (ITA)

Três dias depois de bater o recorde sul-americano dos 110m com barreira na Hungria, o brasileiro Gabriel Constantino voltou a obter nova conquista. Nesta sexta-feira, no estádio San Paolo, em Nápoles, ele faturou a medalha de ouro na prova ao fazer 13s22. O francês Wilhem Belocian (13s30) ficou com a prata e o japonês Izumiya (13s49) levou o bronze. 

A marca de Gabriel foi quatro milésimos acima da obtida em Székesfehérvár, na Hungria, quando estabeleceu o novo recorde sul-americano com 13s18.

Paulo Silva, outro brasileiro que estava na final da prova na Universíade, fechou a disputa com a sétima colocação, com 13s76.

Após o ouro na Universíade de Nápoles, Gabriel vai disputar os Jogos Pan-Americanos de Lima e, depois, o Mundial de Doha, em setembro.


SALTO EM DISTÂNCIA: BRASILEIRO NA FINAL COM MELHOR MARCA 

Alexsandro Melo, bronze no salto triplo, pode conquistar mais uma medalha na Universíade de Nápoles nesse sábado (13). Com 7,83m na semifinal, ele avançou com a melhor marca para a final do salto em distância, empatado com o sul-africano Gilbert Jhonson. Já Lucas Marcelino não teve marca na prova pois sofreu uma entorse de tornozelo durante a tentativa do primeiro salto.

REVEZAMENTO 4x100m VAI PARA A FINAL COM SEGUNDO MELHOR TEMPO   

Uma das favoritas ao ouro - já que tem dois representantes campeões mundiais no Japão -, a equipe brasileira avançou para a final do revezamento 4x100m com o segundo tempo (39s89), empatada com o Japão. A melhor marca ficou com a Coreia do Sul, com 39s69. A dúvida é quem formará a equipe brasileira na final. Medalha de ouro nos 100m e 200m, Paulo André Camilo é a maior estrela do time.