Diego (Botafogo) e Rafael Mineiro (Flamengo)

Diego e Rafael Mineiro são os principais reservas dos times (Foto: Divulgação)

Sergio Santana
14/05/2019
08:20
Rio de Janeiro (RJ)

Mais do que um plantel titular, uma equipe que busca chegar longe em algum torneio precisa contar com um elenco de confiança. Este é o caso de Botafogo e Flamengo, que possuem nos reservas, respectivamente, Diego e Rafael Mineiro as esperanças de intensidade durante uma partida inteira. As equipes vão se enfrentar nesta terça-feira, no Ginásio Oscar Zelaya, no quarto jogo das semifinais do NBB, às 21h. 

O equilíbrio reinou nas três partidas disputadas até aqui. O Flamengo venceu as duas primeiras, mas o Botafogo se recuperou e saiu do Tijuca com um resultado positivo, forçando o quarto jogo. Está na final do NBB a equipe que vencer três duelos. Portanto, o Rubro-Negro precisa de um resultado positivo para chegar à final e o Alvinegro tem que vencer se quiser forçar o quinto e decisivo jogo da série. Os torcedores do clube de General Severiano esgotaram rapidamente a carga de ingressos. 

Longe dos holofotes carregados por Jamaal e Cauê Borges, Diego chegou ao Botafogo no decorrer da temporada, para suprir algumas lesões no elenco. De poucos minutos no começo da trajetória no Alvinegro, o camisa 15 cresceu e, principalmente nos playoffs, assumiu um protagonismo, se tornando o sexto homem da equipe comandada por Léo Figueiró.

- Os jogos de playoffs são muito estudados pelas equipes e cada vez que você tem um jogador que vem do banco e consegue oferecer algo a mais, seja na pontuação ou defesa, isso faz diferença. O exemplo foi no jogo de agora contra o Flamengo, os jogadores que vieram do banco fizeram a diferença - analisou Diego, que, vindo do banco, contribuiu com 9 pontos e 9 rebotes no jogo 3.

Rafael Mineiro, por sua vez, está mais consolidado no cenário nacional. Campeão do NBB 8 com o Flamengo, o pivô retornou ao Rubro-Negro nessa temporada, após uma passagem em Franca, e, nesses playoffs, se tornou uma peça essencial para Gustavo De Conti, principalmente pelos rebotes. O camisa 12, inclusive, colocou Anderson Varejão no banco em algumas oportunidades.

- O Flamengo é composto por atletas que tem condição de entrar perfeitamente nos jogos. Isso é importante, principalmente nessa fase do campeonato, para manter uma sequência, não sobrecarregar os principais jogadores e causar uma lesão. Me sinto bem na equipe, seja entrando como titular ou reserva, e consigo me sair bem, principalmente defensivamente - afirmou Mineiro, com média de 7 pontos e 7 rebotes por jogo na série.