Subir pf - Paulo André - atletismo

Paulo André de Oliveira faturou o ouro nos 100m no JUBs (Foto: Felipe Hermann / Kaizen - CBDU)

Jonas Moura*
07/11/2018
20:28
Enviado Especial a Maringá (PR)

Dentre as atrações da Fase Final dos Jogos Universitários Brasileiros (JUBs), Paulo André de Oliveira fez bonito nesta quarta-feira nas pistas atletismo, em Maringá (PR). Uma das grandes apostas do país na modalidade e detentor da segunda melhor marca da história nos 100m rasos no Brasil, ele cravou 10s07 na final, faturou a medalha de ouro e estabeleceu novo recorde do torneio.

O velocista de Vitória, que estuda Educação Física na Unip de Vila Velha (ES) e disputa o evento pela primeira vez, mostrou por que é o mais cotado para quebrar a barreira dos 10m no país. No início da tarde, ele se poupou e avançou à decisão com 10s47, antes de dar o seu melhor na disputa por medalha. O recorde brasileiro da distância ainda pertence a Robson Caetano, que marcou 10s em 1988.

– Estou na busca. Corri bem este ano, e espero chegar na casa dos 9s em 2019. Está bem perto e continuarei treinando forte. Procuro ficar tranquilo, minha família tenta me blindar para que eu não me assuste com a pressão de quebrar esta marca. Mas gosto do desafio. Levo como diversão e quero continuar sendo feliz na pista – afirmou o atleta, de 20 anos.

O título no JUBs marca o fim de uma temporada inesquecível para o velocista. Foi em 2018 que ele se deu conta de que pode, de fato, quebrar a marca tão esperada. Outro grande objetivo é a classificação para os Jogos de Tóquio-2020.

– É muito legal estar entre os universitários. A maioria dos atletas tem uma rotina intensa de estudos, mas o nível tem crescido. Espero que continue assim. No ano que vem, vamos torcer para juntar os melhores, e que seja ainda melhor. Por onde eu passar, quero ser campeão – completou Paulo.

Nesta quinta-feira, às 15h, ele disputa a semifinal dos 200m. Se avançar à final, brigará por mais uma medalha na sexta-feira, às 15h20.

* O repórter viaja a convite da CBDU