(Foto: Leonardo Fabri)

Quemuel Ottoni venceu Alex Poatan no Jungle Fight em 2015 (Foto: Leonardo Fabri)

Leonardo Fabri
12/04/2022
07:06
Rio de Janeiro, RJ

Marcado para 1º de maio, data em é celebrado o dia do trabalho, o Jungle Fight 107, que terá como palco a cidade de São Paulo, vai colocar dois cinturões em disputa. Na luta principal, o brasieiro Quemuel Ottoni enfrenta o norte-americano José “Suavecito” em duelo válido pelo título dos meio-médios.

Quemuel Ottoni possui 11 vitórias em 14 lutas. A mais expressiva ocorreu no Jungle Fight 82, em 2015, quando finalizou o ex-campeão duplo do Glory e atual sensação dos pesos médios do UFC Alex Poatan. "Suavecito", nove vitórias em 12 lutas, também tem um medalhão no currículo: ele nocauteou o veterano Karo Parisyan em 2017.

O outro título que estará em jogo é o dos pesos-galos feminino. Uma das postulantes é justamente a irmã de Quemuel, Kelly Ottoni, que venceu todas as três lutas que disputou como profissional. A outra candidata é a finalizadora Yana Gadelha. Das sete vitórias em 10 lutas da manauara, cinco (71%) foram via jiu-jitsu.

“Jungle Fight no dia do trabalho é simbólico. Não existe evento na América Latina que promova mais trabalho que a gente. Só neste card são 30 oportunidades para atletas, fora a equipe de produção. Jungle Fight é trabalho. Vamos brindar os trabalhadores brasileiros trabalhando e promovendo um grande show", destaca Wallid Ismail.

Por falar em oportunidade, o maior evento de MMA da América Latina segue abrindo espaço tanto para lutadores que já estão a um passo do UFC quanto para aqueles que ainda precisam dar o primeiro passo na carreira. Um dos idealizadores dessa mescla, o vereador de São Paulo George Hato mostra entusiasmo.

“Nada transforma mais a vida do jovem do que o esporte. Além de trazer valores essenciais para a formação do caráter, ele também é uma grande ferramenta de inclusão social. O Jungle Fight é um exemplo muito claro disso, pois conta com os melhores do MMA, mas também dá oportunidade aos guerreiros em início de carreira, principalmente os que dão sangue em academias da periferia", exalta.

Tenho uma admiração muito grande pelo trabalho e a luta incansável do Wallid Ismail, que tem levado o MMA para um patamar cada vez maior. Podem contar comigo e com o prefeito Ricardo Nunes para juntos fazermos de São Paulo a capital do esporte", conclui o vereador.

O Brasil todo poderá assistir ao Jungle Fight 107 ao vivo nos canais SporTV 2, Combate, Bandsports, TV A Crítica, Jovem Pan Esportes, Jovem Pan News e no aplicativo Pan Flix. A primeira luta está prevista para ter início às 18h, horário de Brasília. Fique ligado nas redes sociais do Jungle Fight para outras informações relacionadas ao evento.

Confira abaixo o card (sujeito a alterações):

Jungle Fight 107
São Paulo, SP
Domingo, 1º de maio de 2022


77kg: José “Suavecito” Diaz x Quemuel Ottoni - Cinturão dos meio-médios

61kg feminino: Yana Gadelha x Kelly Ottoni - Cinturão dos pesos-galos

61kg: Deberson "The Prince” Batista x Alexsandro Cangaty

70kg: John "Snake” x Lucas Barros Coelho de Oliveira

84kg: João Dantas x Gilson Clarindo dos Santos

61kg: Marral Kálaga "Vito” Negreiros x João “The Future” Carvalho

77kg: Neemias Araújo Santana x Lucas Rafael Ferraz dos Santos

61kg: Edson Lourenço x Rafael Dias

77kg: Marcos Zinhani x Lucas Campos

57kg: Matheus da Silva Severino x Douglas “Puro Osso”

66kg: Diogo “Pink” x Manoel "Maranhão”

61kg: Vinícius Augusto Pires dos Santos x Jefferson "Jê” Santos

66kg: Samuel Cassimiro da Silva Filho x João Victor "Gladiador”

70kg: Matheus Bahia x Rafael Masague

61kg: Diego Rodrigues x Kauê Vaz