Alexandre Pato tinha troca o Internacional pelo Milan. Sequer conseguiu disputar uma Copa do Mundo até hoje. Depois do Milan, Pato retornou ao Brasil, jogou por Corinthians e São Paulo, retornou ao futebol europeu, e hoje defende o Tianjin Quanjian, da Ch

(Foto: STR / AFP)

Futebol Latino
02/05/2018
15:32

O momento financeiro do Internacional não é bom, tendo os torcedores e analistas a possibilidade de ter ainda mais noção dessas dificuldades com a divulgação do balanço financeiro do clube na tarde de ontem (1). Nos documentos, consta que o clube acumulou em sua receita final um déficit que supera a casa dos R$ 62 milhões de reais.

A situação poderia ser ainda pior se não fosse a possibilidade do clube gaúcho obter lucros em transferências de atletas que já foram ligados ao Inter. Possibilidade essa que está prevista dentro do chamado Mecanismo de Solidariedade estipulado pela FIFA em relação ao percentual devolvido ao clube com alguma participação de formação do atleta.

Aquele que concedeu a maior quantia ao Colorado nesse sentido foi o meia Oscar pelos valores da transferência do Chelsea-ING para o Shanghai SIPG-CHI que ainda foram contabilizados na receita de 2017. Dentro dessa transação, o Inter ganhou algo próximo a R$ 2 milhões.

Quem também tem participação considerável dentro desse panorama é Alexandre Pato, indo ao Tianjin Quanjian-CHI e rendendo R$ 830 mil, e Giuliano, seguindo para o Zenit-RUS e dando a possibilidade dos cofres do time do Rio Grande do Sul receberem o aporte de R$ 207 mil.