Futebol Latino
03/04/2019
21:11
Porto Alegre (RS)

Campeões da Copa Libertadores em campo, mais de 47 mil presentes, troca de domínio no jogo... Com ingredientes típicos de um confronto do peso de Internacional e River Plate no estádio do Beira-Rio, as duas equipes mostraram o porquê de estarem no hall de favoritas e protagonizaram um belo confronto que terminou em 2 a 2.

A situação do Colorado segue bastante tranquila no Grupo A. O time é líder com sete pontos, enquanto o clube argentino é o terceiro com três.

MILIONÁRIOS INSINUANTES

Fechando muito bem os espaços e principalmente evitando com que a saída do time brasileiro fosse ágil, aos poucos o River ia aparecendo de maneira mais aguda. Se aos 11 minutos Nacho Fernández bateu de fora da área e contou com o desvio da zaga para ver a bola passar perto do travessão de Marcelo Lomba, em bola levantada na área do Inter, Rodrigo Dourado tentou fazer o corte e o arqueiro da equipe gaúcha estava esperto para defender. 

TEM QUE SER ELES!

O momento não era favorável, mas bastou o talento dos "gringos" do Colorado (D'Alessandro e Nico López) aparecer para que o placar no Gigante da Beira-Rio fizesse explodir o torcedor da casa. Depois de belo lance individual de D'Ale que resultou em cruzamento cortado pela zaga argentina, Iago foi preciso no rebote e Nico mais ainda para se infiltrar na área e tocar de joelho para as redes de Germán Lux.

POSTURAS (E EFICIÊNCIA) MANTIDAS

Tanto o River como o Colorado seguiam com suas formas de atuar bem definidas com o trabalho de bola e troca de passes riverista contrastando com as saídas em poucos toques de maneira mais vertical e objetiva dos anfitriões. Com isso, aos 31 minutos, Edenílson se aproveitou da bola roubada ainda na intermediária para disparar em direção ao gol de Lux, bater de esquerda no contrapé e aumentar a vantagem vermelha em Porto Alegre.

SEM TEMPO PARA RELAXAR

Por ironia do futebol, a equipe que buscava jogar de maneira refinada com o decorrer do jogo precisou de um lance de bola parada para minimizar seu prejuízo em solo brasileiro. A arbitragem marcou pênalti de Edenílson em cobrança de falta executada por Cristian Ferreira onde o volante interceptou com a mão onde, na cobrança, Lucas Pratto bateu no canto oposto de Lomba, 2 a 1.

FALTOU A CONCLUSÃO DE UM LADO...

Um tanto quanto sumido no confronto, Patrick mostrou sua tradicional jogada de saída para o ataque logo no princípio do tempo complementar. O camisa 99 até cobriu bem a bola na tentativa de Gonzalo Montiel retomar a posse, mas, na hora de fazer o passe, ela passou por toda a área sem a devida finalização para colocar Lux em apuros. 

... MAS NÃO DO OUTRO

Novamente a bola parada foi cabal para que os visitantes superassem o sistema defensivo do Colorado. Em batida magistral do jovem uruguaio Nicolás De La Cruz, que entrou no intervalo na vaga do amarelado Martínez Quarta, a bola viajou caprichosamente no ângulo esquerdo de Marcelo Lomba e deixou o resultado igualado no Sul do país.

LÁ E CÁ

A velocidade das equipes, mesmo com vários atletas indo ao solo nitidamente extenuados com a troca de "estocadas", fez com que o confronto antes mais favorável ao Inter no Beira-Rio tomasse proporções de nítida tensão dentro e fora das quatro linhas.

FICHA TÉCNICA
INTERNACIONAL 2 X 2 RIVER PLATE

Data/Hora: 03/04/2019, 19h15 (de Brasília)
Local: Beira-Rio, Porto Alegre (RS)
Público: 47.012 torcedores
Árbitro: Esteban Ostojich (URU)
Assistentes: Nicolás Tarán e Richard Trinidad (ambos do URU)
Cartões amarelos: D'Alessandro, Edenílson, Nico López e Rodrigo Dourado (INT); Martínez Quarta, Gonzalo Montiel, Nicolás De La Cruz e Camilo Mayada (RIV)
Cartões vermelhos: -
Gols: Nico López (18'/1°T) (1-0), Edenílson (31'/1°T) (2-0), Lucas Pratto (42'
/1°T) (2-1) e Nicolás De La Cruz (16'/2°T) (2-2)

INTERNACIONAL: Marcelo Lomba; Bruno (Zeca, aos 33'/1°T), Rodrigo Moledo, Víctor Cuesta e Iago; Rodrigo Dourado, Edenílson, Patrick, D'Alessandro (Wellington Silva, aos 20'/2°T) e Nico López; Rafael Sobis (Guilherme Parede, aos 36'/2°T). Técnico: Odair Hellmann.

RIVER PLATE-ARG: Germán Lux; Gonzalo Montiel, Martínez Quarta (Camilo Mayada, no intervalo), Javier Pinola e Fabricio Angileri; Nacho Fernández, Enzo Pérez e Cristian Ferreira (Nicolás De La Cruz, no intervalo); Lucas Pratto e Santos Borré (Matías Suárez, aos 14'/2°T). Técnico: Marcelo Gallardo.