Reunião na FPF

Coletiva dos presidentes na Federação Paulista - FOTO: Guilherme Amaro

Fellipe Lucena e Guilherme Amaro
10/04/2019
12:59
São Paulo (SP)

Andrés Sanchez, presidente do Corinthians, e Carlos Augusto de Barros e Silva, presidente do São Paulo, se encontraram na sede da Federação Paulista nesta quarta-feira para uma entrevista coletiva ao lado de Reinaldo Carneiro Bastos, mandatário da entidade que organiza o Paulistão.

O clima entre os dois foi bastante amistoso. Leco confirmou que o São Paulo planeja fazer um novo treino aberto para a torcida antes do jogo de volta da decisão, semana que vem, em Itaquera. Andrés, que havia acabado de descartar, brincou:

- Então vamos mudar. Vou saber o horário e fazer também.

O corintiano havia acabado de ironizar o fato de, no ano passado, o Palmeiras ter feito um treino aberto às vésperas da partida de volta da final estadual, que seria disputada no Allianz Parque, disputando horário com o treino do Timão:

- Quando foi treino aberto no Corinthians era uma coisa inédita, agora é comum. Qualquer time faz treino aberto, arrumam briga para fazer no mesmo horário. O Corinthians não vai fazer mais isso, por enquanto.

Ao contrário do que fez no ano passado, quando apontou o Palmeiras como favorito para a decisão, e em fases anteriores do Paulistão de 2019, quando citou Red Bull e o próprio Palmeiras como candidatos mais fortes ao título, Andrés disse que os dois finalistas deste ano estão nivelados.

- Quando eu falei que o Red Bull era favorito, era consciente, fez o melhor campeonato. Depois, falei que era o Palmeiras, porque é um grande time, grandes jogadores. Corinthians e São Paulo estão muito nivelados. Se eu fosse favorito, eu falaria. Se fosse o São Paulo, falaria. Eu tinha certeza que o Red Bull era favorito, depois o Palmeiras. Mas estão fora - disse o presidente alvinegro, antes de criticar a atuação da equipe na semi:

- Se meu time jogar como jogou contra o Santos, o São Paulo é campeão. Temos consciência de que temos que jogar muito melhor. Se for assim, vai ser de igual para igual. Se não for, o São Paulo será campeão.

- Belas palavras - sorriu Leco, logo depois.

O presidente são-paulino disse que o fato de o rival ter levado a melhor em todos os oito mata-matas entre eles neste século é motivador:

- Mexe, sim. Motiva. Serve de razão, serve de alavanca para que procuremos superar mais essa dificuldade, mais esse tabu.