Canindé - Flamengo x Portuguesa - Copinha

Estádio do Canindé foi a leilão pela terceira vez (Foto: Divulgação)

LANCE!
15/04/2019
13:54
São Paulo (SP)

O estádio do Canindé está novamente em leilão. A terceira penhora da casa da Portuguesa, clube que fará seu centenário o ano que vem, começou às 9 horas desta segunda-feira (15) e vai até as 16 horas da próxima quinta (18). O valor mínimo do lance é de R$ 163.922.050,99 (R$ 163 milhões). .

Há 13 ordens judicias que pedem a penhora do estádio que pertence à Portuguesa - a outra parte, que pertence à Prefeitura de São Paulo não será leiloada. A decisão de penhora mais recente foi feita pelo zagueiro Luiz Henrique, que passou rapidamente pela Lusa em 2002, jogou no Nacional-SP e atualmente está no União, do Mato Grosso do Sul.

A ação que motivou esse leilão é por uma dívida de R$ 3,7 milhões com um empresário que ajudou o clube a receber de um time grego um valor referente à venda do atacante Diogo, em 2008. Porém, o empresário alega que não recebeu até agora a sua comissão de 10% combinada no negócio.

Como a Lusa não tem dinheiro para pagar o valor devido, a Justiça preferiu colocar o estádio em leilão. No total o terreno de 42.350m², abriga cerca de 60% do estádio, um salão comercial, o parque aquático, áreas de circulação, vestiários, ginásio poliesportivo, arquibancada e casa de máquinas.

Nos primeiros leilões, em 2016 e 2017, não foram feitos lances para a compra do estádio. A Portuguesa reclama que a avaliação do preço seja inferior ao valor de mercado do terreno. O tombamento da casa da Portuguesa também é uma alternativa, porém ainda não há uma uma definição da prefeitura. 

A primeira rodada de lances, que vai até as 16h de quinta-feira (18), tem o valor mínimo de R$ 163,9 milhões. Se não houver ofertas, uma segunda rodada ficará aberta até o dia 9 de maio, com um lance mínimo de R$ 98 milhões. O pagamento à vista não é obrigatório. Se o estádio for leiloado, a prioridade da Justiça é pagar a dívida de IPTU, de R$ 24 milhões.