Emilio

Emílio frisou que a atitude do companheiro é inadmissível (Foto: Divulgação)

LANCE!
07/10/2021
21:37
Rio Grande (RS)

A partida entre São Paulo-RS e Guarani-RS, válida pela segunda divisão do Campeonato Gaúcho, na última segunda-feira, foi marcada pela agressão de William Ribeiro ao árbitro Rodrigo Crivellaro Dias da Costa. Após um descontentamento, o jogador do São Paulo agrediu o juiz com um chute na cabeça. O capitão do time no momento do ocorrido, o zagueiro Emílio, condenou a atitude do companheiro e destacou que nada justifica a agressão.

> Saiba quais são as seleções europeias com mais títulos no futebol

- Não somos coniventes com esse tipo de atitude. É inadmissível a violência, sabemos que a arbitragem erra, como nós jogadores também erramos. Reclamar é normal, assim como ficar descontente, mas não somos a favor com a violência, a raiva não pode chegar a esse ponto. É uma atitude deplorável.

> Veja e simule a tabela do Brasileirão

O capitão que iniciou o jogo, o volante Fernando Urnau, precisou sair e Emílio herdou a braçadeira na sequência da partida e, consequentemente, era a liderança em campo na hora da agressão. O zagueiro admitiu que ficou aterrorizado no momento, mas ressaltou que a primeira coisa que passou pela cabeça foi acalmar os ânimos e checar a situação do árbitro.

- Nunca passei por essa situação, fiquei aterrorizado na hora, mas, imediatamente, tentei acalmar os ânimos de quem estava por lá e ver como o árbitro estava. Ele caiu de uma forma preocupante. Felizmente, parece não ser nada muito grave, dadas as circunstâncias, mas é algo que a gente precisa ter frieza para não incendiar ainda mais o ambiente.

Vale destacar que o jogador William Ribeiro foi preso justamente na noite de segunda-feira acusado de tentativa de homicídio após agredir o árbitro Rodrigo Crivellaro com um chute na cabeça (Clique aqui e saiba mais).