Guia da Premier League

A espera acabou, amigos. A Premier League voltou! (Arte: Vitor Andrade/LANCE!)

Cayo Pereira*
10/08/2018
08:00
Rio de Janeiro

The wait is over! Após uma Copa do Mundo regada de surpresas e emoções, o campeonato mais valioso e disputado do mundo vai ter o seu pontapé inicial. A Premier League está de volta mais forte do que nunca. As vinte equipes se prontificam com seus objetivos distintos. Uns querem o título, outros uma vaga em alguma competição europeia e outros querem apenas continuar como um time de primeira divisão. A largada vai ser dada com o confronto entre Manchester United e Leicester, em Old Trafford, nesta sexta-feira, às 16h.

Você vai acompanhar cada uma das 38 rodadas aqui no LANCE!, mas antes da bola rolar, preparamos um manual para esta temporada. Os vinte times destrinchados, quem chegou, quem saiu, a provável escalação das equipes... Tudo que você precisa saber para curtir ainda mais a Premier League.


PRIMEIRAMENTE, RELEMBRE O QUE ACONTECEU NA ÚLTIMA TEMPORADA

Na última temporada, o Manchester City foi o campeão sob o comando de Pep Guardiola. Os Citizens quebraram inúmeros recordes na edição passada da liga. O maior números de pontos marcados (100), maior sequência de vitórias (18), maior número de gols marcados (105), maior diferença para o segundo colocado (19), entre outras marcas.

Individualmente, o cara da última Premier League foi Mohamed Salah, do Liverpool. O egípcio foi eleito o melhor jogador do campeonato pela Liga, pelos próprios jogadores e pelos jornalistas, superando a concorrência de Kevin De Bruyne e De Gea. Além disso, o faraó foi o artilheiro da competição com 32 tentos, desbancando Cristiano Ronaldo e Luis Suárez, que eram os recordistas de gols marcados em apenas uma edição, ambos marcaram 31 vezes.

Além do City ter levantado a taça, Manchester United, Tottenham e Liverpool fecharam o G4 e se qualificaram para disputa da Liga dos Campeões. Chelsea, Arsenal e Burnley, foram os clubes que se classificaram para a Liga Europa. Na parte de baixo da tabela, Swansea, Stoke City e West Bromwich foram os times relegados para a Championship, a segunda divisão inglesa. 

Se de um lado tem o choro pelo rebaixamento, do outro tem a felicidade em voltar a disputar a Premier League. Wolverhampton, Cardiff City e o tradicional Fulham estão de volta à primeira divisão.

GUIA DA PREMIER LEAGUE 2018/2019

Arsenal
Estádio:
Emirates Stadium, capacidade para 59.867 pessoas
Estreia: Manchester City (C)
Quem chegou: Unai Emery (Téc), Lucas Torreira (VOL), Stephen Lichtsteiner (LD), Bernd Leno (GOL), Sokratis (ZAG), Guendouzi (MEI), 
Quem saiu: Jack Wilshere (VOL), Cazorla (MC), Chambers (LD), Lucas Perez (ATA)
Posição na última temporada: 6ª colocação
Destaque: Pierre-Emerick Aubameyang
Time base: Leno, Bellerín, Mustafi, Sokratis, Kolasinac; Torreira, Xhaka, Ozil (Ramsey); Mkhitaryan, Aubameyang, Lacazette. Téc: Unai Emery.
O que esperar: Após 22 temporadas sob a batuta de Arsène Wenger, o Arsenal terá um novo comando. Unai Emery terá a missão de levar o clube novamente à Liga dos Campeões e trazer de volta o futebol envolvente característico dos anos dourados do Arsenal ao Emirates Stadium. Sem vencer a Premier League desde 2003/04, certamente esta temporada será de experimentos de Emery para sua adaptação ao futebol inglês. O treinador espanhol contará com o talento de Aubameyang, o faro de gol de Lacazette e a visão de jogo de Ozil para adaptar seu estilo do futebol à equipe e levar os Gunners de volta às glórias.

Aubameyang - Arsenal x Everton
O gabonês é o destaque dos Gunners (Foto: Ian Kington / AFP)

Bournemouth
Estádio:
Vitality Stadium, capacidade para 11.360 pessoas
Estreia: Cardiff City (C)
Quem chegou: David Brooks (MEI), Diego Rico (LE), Lerma (MC)
Quem saiu: Bailly Cargill (ZAG), Adam Federici (GOL), Lewis Grabban (ATA), Rhoys Wiggins (LE), Arter (VOL), Hyndman (VOL)
​Posição na última temporada: 12º colocação
Destaque: Callum Wilson
Time base: Begovic; Smith, Cook, Simpson, Rico; Daniels, Lerma, Lewis Cook, David Brooks; King, Wilson. Téc: Eddie Howe
O que esperar: Os Cherries fizeram uma boa campanha na última temporada, sem mentir que o objetivo do clube era permanecer pela quarta vez consecutiva na primeira divisão. Para 2018/2019, o Bournemouth pode contar com o entrosamento da equipe que seguirá a base da última Premier League para se firmar de vez como um time da elite, além do Vitality Stadium, o seu estádio que sempre está lotado para garantir seus preciosos pontos.

Callum Wilson
Wilson está nos Cherries desde 2014 (Foto: Glyn Kirk/AFP)

Brighton Hove and Albion
Estádio:
Amex Stadium, capacidade para 30.750 pessoas
Estreia: Watford (F)
Quem chegou: Alireza (ATA), Andone (ATA), Balogun (ZAG), Bissouma (VOL), Button (GOL), Bernardo (MC), Steele (GOL), Tau (ATA), Arce (PE), Montoya (LD)
Quem saiu: Dallison-Lisbon (ZAG), Goldson (ZAG), Hornby-Forbes (LD), Rohan Ince (VOL), Krul (GOL), Rosenior (LD), Sidwell (MC)
​Posição na última temporada: 15ª colocação
Destaque: Pascal Gross
Time base: Ryan; Montoya, Dunk, Duffy (Balogun), Bernardo; Knockaert (March), Stephens, Propper, Gross, Alireza Jahanbakhsh; Murray. Téc: Chris Hughton.
O que esperar: Os Seagulls não fizeram feio na última temporada. Estreantes na Premier League, os comandados de Chris Hughton garantiram sua permanência com uma vitória contra o Manchester United com dois jogos de antecedência, além de também ter vencido o Chelsea. Para esta temporada, o Brighton conta com a chegada de jovens reforços e do brasileiro Bernardo para continuar disputando a primeira divisão e, quem sabe, beliscar a parte de cima da tabela de classificação.

Pascal Gross - Brighton
Gross fez o gol que garantiu o Brighton na elite inglesa (Foto: AFP)

Burnley
Estádio:
Turf Moor, capacidade para 22.546 pessoas
Estreia: Southampton (F)
Quem chegou: Gibson (ZAG), Hart (GOL), Vydra (ATA)
Quem saiu: Arfield (ME), Ginnelly (PE), Long (ATA), Marney (MC), Thomas (ATA)
​Posição na última temporada: 7ª posição
Destaque: Ben Mee
Time base: Hart; Lowton, Mee, Tarkowski, Ward; Cork, Westwood, Hendrick (Vydra), Gudmundsson, Lennon; Vokes. Téc: Sean Dyche
O que esperar: Talvez com a campanha mais surpreendente da temporada passada, os Clarets tem tudo para manter a toada e seguir na parte de cima da tabela. O Burnley jogará a Liga Europa nesta temporada, o que pode dividir as atenções da equipe, mas os comandados de Sean Dyche já mostraram que são capazes de fazer o improvável, como foi a vitória acachapante por 3 a 2 no então campeão Chelsea, em pleno Stamford Bridge, na primeira rodada da Premier League passada. 

Ben Mee
Mee é um pilar da defesa dos Clarets (Foto: AFP)

Cardiff City
Estádio:
Cardiff City Stadium, capacidade para 33.280 pessoas.
Estreia: Bournemouth (Fora)
Quem chegou: Greg Cunningham (LE), Josh Murphy (ATA), Bobby Reid (MEI), Alex Smithies (GOL), Harry Arter (MC), Camarasa (MC)
Quem saiu: Greg Halford (ZAG), Matthew Kennedy (PD), Ben Wilson (GOL)
​Posição na última temporada: Recém-promovido, 2º colocado da Championship
Destaque: Sean Morrison
Time base: Smithies; Peltier, Morrison, Bamba, Cunningham; Paterson, Arter; Murphy, Reid, Hoilett; Zohore. Téc: Neil Warnock
O que esperar: Tradicionalíssimo no futebol inglês, o Cardiff volta a primeira divisão nesta temporada depois da terminar na última posição em 2013/14. Vice-campeão da Championship, os Blue Birds irão apostar na defesa entrosada e bem treinada na tentativa de se manter na Premier League.

Morrison Cardiff
O capitão Morrison é o destaque dos Blue Birds (Reprodução)

Chelsea
Estádio:
Stamford Bridge, capacidade para 41.631 pessoas
Estreia: Huddersfield (F)
Quem chegou: Robert Green (GOL), Jorginho (MC), Kepa (GOL), Kovacic (MC)
Quem saiu: Courtois (GOL)
​Posição na última temporada: 5ª colocação
Destaque: Eden Hazard
Time base: Kepa; Azpilicueta, Rudiger, David Luiz, Alonso; Kanté, Jorginho, Fàbregas (Kovacic), Willian, Hazard; Morata. Téc: Maurizio Sarri
O que esperar: Após uma temporada conturbada sob o comando de Antonio Conte, o Chelsea tem um futuro bem promissor com Maurizio Sarri. A chegada de Jorginho, motorzinho do time do Napoli, comandado pelo próprio Sarri, pode fazer com que o clube londrino desenvolva o futebol que não apresentou na temporada passada. Sem contar com Hazard, que vem de uma ótima Copa do Mundo, pode ajudar o Chelsea à voltar para Liga dos Campeões, e quem sabe brigar pela taça de campeão da Premier League.

Hazard - Bournemouth x Chelsea
Hazard é o craque do Chelsea e chega com moral após bom desemenho na Copa do Mundo (Foto: Ian Kington/AFP)

Crystal Palace
Estádio:
Selhurst Park, capacidade para 25.456 pessoas
Estreia: Fulham (F)
Quem chegou: Guaita (GOL), Kouyaté (VOL), Max Meyer (MEI), Ayew (ATA)
Quem saiu: Cabaye (MC), Cavalieri (GOL), Lee (MC), Sako (MC), Delaney (VOL)
​Posição na última temporada: 11ª colocação
Destaque: Wilfried Zaha
Time base: Hennessey; Ward, Tomkins, Sakho, Van Aanholt; Townsend, Meyer, Milivojevic, Kouyaté, Zaha; Benteke. Téc: Roy Hodgson
O que esperar: O Palace pode ser um dos times que irão surpreender nesta temporada. Com um time bem entrosado, que conta com a habilidade de Zaha, com o oportunismo de Benteke, a chegada do talentoso meia alemão Max Meyer e uma defesa sólida, a equipe de Roy Hodgson pode e deve acabar o campeonato na parte de cima da tabela, na zona de Liga Europa.

Zaha - Crystal Palace
Zaha é a principal arma de ataque do Palace (Foto: Ben Stansall/AFP)

Everton
Estádio:
Goodison Park, capacidade para 39.572 pessoas
Estreia: Wolverhampton (F)
Quem chegou: Richarlison (ATA), Lucas Digne (LE), Bernard (PD), Yerry Mina (ZAG), André Gomes (MC)
Quem saiu: Joel Robles (GOL), Klaassen (ZAG), Funes Mori (ZAG), Rooney (MEI), Mirallas (MEI)
​Posição na última temporada: 8ª colocação
Destaque: Richarlison
Time base: Pickford; Keane, Jagielka, Coleman, Baines (Digne), Schneiderlin, Gueye, Sigurdsson, Richarlison, Walcott (Bernard); Tosun. Téc: Marco Silva
O que esperar: Com a chegada das boas contratações e do brasileiro Richarlison, o Everton pode pensar em chegar longe nesta temporada. A inconstância para brigar por vaga em competições europeias no último campeonato fez com que a equipe ficasse atrás do Burnley e não conseguisse chegar à Liga Europa. Os talentosos comandados de Marco Silva terão a missão de levar o Everton de volta ao Top-6 da Premier League e serão um dos principais candidatos para uma vaga em alguma das competições europeias.

richarlison everton
O brasileiro é a esperança dos Toffees (Foto: Divulgação/Twitter)

Fulham
Estádio:
Craven Cottage, capacidade para 25.700 lugares
Estreia: Crystal Palace (C)
Quem chegou: André Schurrle (ATA), Fabri (GOL), Le Marchand (MC), Seri (MC), Mitrovic (ATA), Chambers (LD), Rico (GOL), Fosu-Mensah (LD), Vietto (ATA), Anguissa (VOL), Mawson (ZAG), Joe Bryan (LE)
Quem saiu: Button (GOL), Fredericks (ZAG), 
​Posição na última temporada: Vencedor do playoff de acesso à Premier League
Destaque: Aleksandar Mitrovic
Time base: Rico; Fosu-Mensah, Mawson, Ream, Chambers; Anguissa, Seri, Cairney, Sessegnon, Schurrle; Mitrovic. Téc: Slaviša Jokanović
O que esperar: De volta à Premier League após quatro temporadas, o tradicional clube londrino tem como principal objetivo permanecer na primeira divisão, mas com a chegada de grandes boas contratações, principalmente a de Schurrle e a permanência de Mitrovic, os Cottagers podem sonhar em reviver as noites de glórias do Craven Cottage, quando chegaram ao vice-campeonato da Liga Europa.

Mitrovic
Sérvio é a esperança de gols dos Cottagers (Divulgação/Fulham FC)

Huddersfield Town
Estádio: Kirkless Stadium, capacidade para 24.500 pessoas
Estreia: Chelsea (C)
Quem chegou: Sobhi (MC), Bacuna (ATA), Diakhaby (ATA), Durm (LAT), Hamer (GOL), Kongolo (ZAG), Lössl (GOL), Hadergjonaj (LD), Mbenza (PD)
Quem saiu: Green (GOL), Ince (MEI), Whitehead (LD), Hefele (ZAG)
​Posição na última temporada: 16ª colocação
Destaque: Aaron Mooy
Time base: Lössl; Schindler, Kongolo, Stankovic; Durm, Hogg, Mooy, Pritchard, Hadergjonaj; Mounie e Diakhaby. Téc: David Wagner
O que esperar: No segundo ano consecutivo na Premier League, os Terriers buscam continuar na primeira divisão. Comandados dentro de campo pelo australiano Aaron Mooy e fora de campo por David Wagner, o Huddersfield aposta na juventude para surpreender os rivais neste campeonato. A chegada de Diakhaby junto ao Monaco, mostra que o clube duas vezes campeão inglês, quer se consolidar como um time de Premier League.

Aaron Mooy
Australiano é o dono do meio campo dos Terriers (AFP)

Leicester City 
Estádio:
King Power Stadium, capacidade para 32.312 pessoas 
Estreia: Manchester United (F)
Quem chegou: Evans (ZAG), Maddison (MC), Pereira (LD), Ward (GOL), Ghezzal (PD), Söyüncü (ZAG), Benkovic (ZAG), 
Quem saiu: Hamer (GOL), Huth (ZAG), Mahrez (MEI), Musa (ATA), Dragovic (ZAG)
​Posição na última temporada: 9ª colocação
Destaque: Jamie Vardy
Time base: Schmeichel; Pereira, Morgan, Maguire, Fuchs; Ghezzal, Silva, Iborra, Albrighton, Iheanacho; Vardy. Téc: Claude Puel
O que esperar: Campeão improvável de 2015/2016, o Leicester perdeu um de seus principais jogadores (Mahrez) para esta jornada, mas conta com o talento de Vardy e um meio de campo muito talentoso com Adrien Silva e Iborra. Os Foxes são bons candidatos para uma vaga na Liga Europa, caso mantenha uma certa regularidade, coisa que faltou para a equipe na última temporada.

Vardy - Leicester x Everton
Vardy é o comandante do ataque dos Foxes (Foto: Paul Ellis / AFP)

Liverpool
Estádio:
Anfield Road, capacidade para 54.074 pessoas
Estreia: West Ham (C)
Quem chegou: Alisson (GOL), Fabinho (MC), Keita (MC), Shaqiri (MC)
Quem saiu: Can (MC), Flanagan (ZAG), Ward (GOL) Ings (ATA)
​Posição na última temporada: 4ª colocação
Destaque: Mohamed Salah
Time base: Alisson; Alexander-Arnold, Van Djik, Lovren, Robertson; Henderson, Fabinho, Keita; Mané, Salah e Firmino. Téc: Jürgen Klopp
O que esperar: Vice da Liga dos Campeões na temporada passada, o Liverpool chega mais forte do que nunca para esta Premier League. Na janela de transferências, foi o clube que melhor se reforçou e elevou ainda mais o patamar da equipe. Os comandados de Klopp têm tudo para levantar o troféu mais cobiçado da Inglaterra, ainda mais se Mo Salah repetir o nível de atuações da temporada passada, junto de seus companheiros de ataque. 

Com 32 gols marcados, Mohamed Salah terminou o Campeonato Inglês como artilheiro. O egípcio agora quer conquistar no sábado o título da Champions League pelo Liverpool, que enfrenta o Real Madrid.
Salah foi o artilheiro e melhor jogador da última temporada (AFP)

Manchester City
Estádio:
Etihad Stadium, capacidade para 55.097 pessoas
Estreia: Arsenal (F)
Quem chegou: Mahrez (MEI), Sandler (ZAG)
Quem saiu: Yayá Touré (VOL), Gunn (GOL), Hart (GOL)
​Posição na última temporada: Campeão
Destaque: Kevin De Bruyne
Time base: Ederson; Laporte, Otamendi, Kompany, Walker; Fernandinho, Silva, Gundogan; Sané, De Bruyne; Aguero (Jesus). Téc: Pep Guardiola
O que esperar:  Detentor do título, o City já começa o campeonato como grande favorito. A equipe que nadou de braçada na última temporada, conta com a chegada de Mahrez para qualificar ainda mais o toque de bola já refinado do time de Guardiola, que pode novamente criar uma dinastia em uma grande liga europeia. Resta ao City manter o nível de atuação da última temporada. Se isso acontecer, vai ficar difícil para os rivais.

De Bruyne - Manchester City x Feyenoord
Belga é o cérebro dos comandados de Guardiola (Foto: Oli Scarff / AFP)

Manchester United
Estádio:
Old Trafford, capacidade para 74.994 pessoas
Estreia: Leicester (C)
Quem chegou: Fred (MC), Dalot (LD), Grant (GOL)
Quem saiu: Blind (LE), Carrick (VOL), Johnstone (GOL), Joel Pereira (GOL), Fosu Mensah (LE)
​Posição na última temporada: Vice-campeão
Destaque: David de Gea
Time base: De Gea; Valencia, Smalling, Bailly, Young; Matic, Pogba, Herrera, Lingard; Sanchéz e Lukaku. Téc: José Mourinho
O que esperar: O desempenho do United foi subestimado por conta do grande futebol apresentado pelo rival Manchester City. Em números, foi o melhor resultado dos Red Devils desde a aposentadoria de Alex Ferguson. No entanto, para esta temporada, o que se espera do United é que as estrelas brilhem o quanto todos esperam. Sem grandes contratações na janela, Mourinho acredita que o entrosamento da equipe, aliado aos talentos individuais, darão conta de buscar o título da Premier League, que não vem desde 2013.

David de Gea - Manchester United (Foto: Paul Ellis/ AFP)
De Gea é o paredão do United (Foto: Paul Ellis/ AFP)

Newcastle United
Estádio:
St. James Park, capacidade para 52.405 pessoas
Estreia: Tottenham (C)
Quem chegou: Kenedy (ATA), Sung-Yueng Ki (VOL), Fabian Schär (ZAG), Muto (ATA), Rondón (ATA), Merino (VOL), Dubravka (GOL), Fernandéz (ZAG)
Quem saiu: Haidara (LE), Mbemba (ZAG), Mitrovic (ATA), Gayle (ATA), Armstrong (ATA), Sels (GOL), Colback (VOL)
​Posição na última temporada: 10ª colocação
Destaque:  Kenedy 
Time base: Eliott; Yedlin, Lejeune, Lascelles, Dummett; Diamé, Shelvey, Ritchie, Perez, Kenedy; Rondón. Téc: Rafa Benítez
O que esperar: Uma temporada consistente. Essa é a definição perfeita para os Magpies. Com bons jovens valores na equipe, com o brasileiro Kenedy e com a chegada do experiente centroavante venezuelano Salomon Rondón, Rafa Benítez tem a missão de levar o Newcastle para voos mais altos, na primeira parte da tabela, quem sabe buscando uma vaga na Liga Europa.

Kenedy - Newcastle x Southampton
Ex-Flu renovou o empréstimo com os Magpies (Reprodução / Twitter)

Southampton
Estádio:
St Mary's Stadium, capacidade para 32.505 pessoas
Estreia: Burnley (C)
​Quem chegou: Armstrong (MEI), Elyounoussi (ATA), Gunn (GOL), Vestergaard (ZAG), Danny Ings (ATA)
Quem saiu: Carrillo (ATA), Clasie (VOL), Gardos (ZAG), Tadic (MEI), Clasie (VOL), Sofiane Boufal (MEI)
​Posição na última temporada: 17ª colocação
Destaque: Fraser Forster
Time base: Forster; Yoshida, Hoedt, Stephens; Höjbjerg, Romeu, Cédric, Bertrand, Redmond, Gabbiadini; Austin. Téc: Mark Hughes
O que esperar: Quase rebaixado na última temporada, o Southampton terá um campeonato de reconstrução. Mark Hughes terá um trabalho dificílimo pela frente, já que perdeu o principal articulador de jogadas da equipe, Dusan Tadic. Com a contratação do artilheiro do Basel (SUI), Mohammed Elyounoussi, os Saints buscam melhorar seu poder de fogo, que na última temporada foi um dos pontos fracos da equipe, que marcou apenas 37 gols.

Fraser Forster
Forster é ídolo dos Saints (Divulgação)

Tottenham Hotspur
Estádio: The Tottenham Hotspur Stadium, capacidade para 62.000 pessoas
Estreia: Newcastle (F)
Quem chegou: Ninguém
Quem saiu: Ninguém
​Posição na última temporada: 3ª colocação
Destaque: Harry Kane
Time base: Lloris; Walker-Peters, Alderweireld, Vertonghen, Rose; Wanyama, Sissoko, Eriksen, Son, Dele Alli; Kane. Téc: Mauricio Pochettino
O que esperar: Uma das equipes que jogam o melhor futebol da terra da rainha. E não é de se imaginar que isso não vá acontecer nesta temporada. O trabalho de Pochettino é consistente e não dá sinais de que vá decair, muito pelo contrário. A equipe do Tottenham pode brigar novamente pelo título da Premier League, com o entrosamento da equipe que joga junto há duas temporadas, além de Harry Kane mais artilheiro do que nunca, os Spurs são bons candidatos para levantar o troféu.

Harry Kane - Crystal Palace x Tottenham
Artilheiro chega com moral alta após a Copa (Foto: Ian Kington / AFP)

Watford
Estádio:
Vicarage Road, capacidade para 21.577 pessoas
Estreia: Brighton (C)
Quem chegou: Gerard Deulofeu (PD), Adam Masina (LE), Sema (ME), Marc Navarro (LD), Foster (GOL)
Quem saiu: Richarlison (PE), Amrabat (PE), Zárate (ATA), Pantilimon (GOL), Karnesis (GOL), André Carrillo (PD)
​Posição na última temporada: 14ª colocação
Destaque: Troy Deeney
Time base: Gomes; Janmaat, Mariappa, Prödl, Holebas; Doucouré, Hughes, Pereyra,Deulofeu, Gray, Deeney. Téc: Javi Garcia
O que esperar: Com a saída de Richarlison, o Watford perdeu um de seus melhores jogadores para esta temporada que está para começar. Apesar da compra em definitivo de Deulofeu, os Hornets devem ficar em alerta com o perigo da segunda parte da tabela. Provavelmente não será um dos três times relegados à Championship em maio, mas é bom ficarem em alerta com os promissores times que podem surpreender e deixar-los para trás.

Deeney - Watford x Chelsea
Deeney(E) é um dos maiores ídolos dos Hornets (Glyn Kirk / AFP)

West Ham United
Estádio:
London Stadium, capacidade para 57.000 pessoas
Estreia: Liverpool (F)
Quem chegou: Felipe Anderson (PD), Issa Diop (ZAG), Yarmolenko (PD), Lukasz Fabianski (GOL), Balbuena (ZAG), Jack Wilshere (MC), Ryan Fredericks (LD), Pérez (ATA), Carlos Sanchéz (MD)
Quem saiu: Kouyaté (VOL), Burke (ZAG), Collins (ZAG), Evra (LE)
​Posição na última temporada: 13ª colocação
Destaque: Felipe Anderson
Time base: Adrián; Fredericks, Balbuena, Ogbonna, Cresswell; Noble, Wilshere, Felipe Anderson, Antonio; Arnautovic, Chicharito. Téc: Manuel Pellegrini
O que esperar: Com inúmeras contratações nesta janela de transferências, o West Ham chega com toda pinta de que não repetirá o desempenho das últimas duas temporadas, quando acabou fora da primeira parte da tabela. A chegada de Manuel Pellegrini, campeão inglês com o City em 2013/14, para comandar os Hammers, juntamente com o desembarque de Felipe Anderson, que se tornou a contratação mais cara da história do clube, além do joia ucraniana Yarmolenko, chegam para dar mais qualidade ao setor ofensivo da equipe, que certamente pode acabar se classificando para a Liga Europa.

Felipe Anderson West Ham
Felipe Anderson foi a principal contratação do West Ham (Divulgação)

Wolverhampton Wanderers
Estádio:
Molineux Stadium, capacidade para 31.700 pessoas
Estreia: Everton (C)
Quem chegou: Diogo Jota (PE), Boly (ZAG), Afobe (ATA), João Moutinho (MC), Jiménez (ATA), Rui Patrício (GOL), Léo Bonatini (ATA), Traoré (PD), Dendoncker (VOL), Vinagre (LE), Castro (LE)
Quem saiu: Douglas (LE), Marshall (MD)
​Posição na última temporada: Recém-promovido, campeão da Championship
Destaque: Rubén Neves
Time base: Rui Patrício; Saiss, Coady, Woly; Dendoncker, Ruben Nuves, Moutinho, Otto; Costa, Bonatini e Jiménez. Téc: Nuno Espírito Santo
O que esperar: O clube mais português da Inglaterra volta à Premier League com um elenco recheado de jogadores talentosos e que podem ajudar os Wolves a se manterem na elite inglesa, coisa que não acontece desde 2011/12. A equipe conta com oito jogadores lusitanos no elenco, que é comandado pelo também português Nuno Espírito Santo, além de um brasileiro, o atacante Leo Bonatini. O Wolverhampton espera contar com o entrosamento dos portugueses para se manter na Premier League.

Ruben Neves
Ruben Neves foi o principal jogador do Wolverhampton na campanha do acesso à Premier League (Reprodução)

*Sob supervisão de Bernardo Cruz