Shakhtar Donetsk x Real Madrid

(Foto: SERGEI SUPINSKY / AFP)

Fabio Chiorino e Rodrigo Borges
20/10/2021
07:00
São Paulo (SP)

Vinicius Junior não é titular da Seleção Brasileira. Muitas vezes Tite nem o tira do banco. Mas isto não tem reflexos em sua atual temporada com a camisa do Real Madrid.

placeholder


Ontem, foram dois gols (um deles, um golaço) e uma assistência na goleada por 5 a 0 contra o Shakhtar Donetsk pela Liga dos Campeões. Com sete gols e três assistências em apenas 11 jogos, Vini Jr. já tem sua melhor temporada pelo Real, ultrapassando os seis gols e quatro assistências em 49 jogos na temporada passada.

Aos 21 anos, o atacante sofre da maldição do talento precoce. É cobrado por torcedores e imprensa para que seja genial a cada jogo. Até mesmo o público brasileiro parece pronto sempre para sentenciar o famoso "não é tudo isso". Mas Vini não parece se importar.


Seu comportamento é parecido com o de Gabriel Jesus no Manchester City, não faz bico quando não é titular, se relaciona bem com o elenco, aceita sugestão dos veteranos. Está sempre inclinado a evoluir e de fazer parte deste ambiente.

- Gosto da pressão, gosto de jogar na maior equipe do mundo. Gosto de jogos grandes, como na Champions e os clássicos com o Barça - disse ontem após a grande atuação que voltou a empolgar a imprensa espanhola.

Vinicius Junior ainda não é um fora de série - e talvez nunca atinja este patamar -, mas evidentemente é muito mais do que impressões precipitadas. Hoje, ele é o futuro do Real Madrid. E isso fala por si só.

O LANCE! Espresso é uma newsletter gratuita que chega de manhã ao seu e-mail, de segunda a sexta. A marca registrada do jornalismo do LANCE!, com análises de Fabio Chiorino e Rodrigo Borges. Clique aqui e inscreva-se.