Fortaleza x América-RN

Foto: Bruno Oliveira

Futebol Latino
21/07/2020
21:55
Fortaleza (CE)

Se na primeira etapa a "zebra" parecia querer pintar na volta da Copa do Nordeste no compromisso entre Fortaleza e América-RN, a entrada no tempo complementar de Wellington Paulista junto a melhora de desempenho do Leão fez o 1 a 0 contrário se tornar em uma importante virada por 3 a 1 no estádio do Barradão.

Já assegurado antes do início do jogo na próxima fase, o time dirigido por Rogério Ceni fez apenas ratificar sua primeira posição do Grupo A com 17 pontos enquanto o América-RN termina sua participação tendo conquistado seis pontos em oito rodadas.

DOMÍNIO SEM VOLUME

A posse de bola com a troca de passes era feita de maneira uma tanto quanto lenta por parte do Leão do Pici, facilitando o trabalho de recomposição em linhas próximas, que basicamente aguardava um erro do adversário para sair no contra-ataque, como parecia ser a estratégia explicita do América-RN. E, se o Tricolor não traduzia seu maior tempo com a posse em lances efetivamente perigosos, o Mecão passou perto de abrir a contagem quando, na cobrança de escanteio, a bola passou por Felipe Alves e teve a finalização prontamente bloqueada pela zaga aos 25 minutos.

NÃO FEZ... LEVOU

Três minutos depois da sua melhor oportunidade, a zaga do Fortaleza errou na saída de jogo e o meia Romarinho, por sua vez, em nada vacilou. Mesmo se desequilibrando, o camisa 10 do time potiguar acertou um lindo chute da lateral da grande área que foi no ângulo esquerdo que, apesar do esforço de Felipe Alves pulando na bola, abriu o marcador no Barradão.

RECOMEÇO MAIS ANIMADO

Enquanto o autor do primeiro gol da partida (Romarinho) quase aumentou após bola cruzada que atravessou a grande área adversária, mas acabou tendo seu chute bloqueado por Marlon, em duas oportunidades o Fortaleza poderia ter igualado as coisas em Salvador não fosse a firmeza do arqueiro Vitor Paiva antes dos 10 primeiros minutos. Além de batida forte de falta executada por Juninho, o camisa 1 do América foi essencial quando David, cara a cara e na marca do pênalti, tentou deslocá-lo na batida rasteira e viu Vitor se esticar todo para fazer uma grande intervenção.

OPORTUNISMO 

Com o passar do tempo, a diferença técnica começou a se combinar com o aspecto físico (sendo o primeiro jogo do Mecão em quatro meses) e a pressão do Fortaleza começou a aumentar gradativamente. Ao ponto onde, com 22 minutos, Vitor Paiva defendeu bem o chute de Juninho, mas viu o rebote cair para Carlinhos que chutou cruzado com Wellington Paulista completando de cabeça pro fundo das redes. 1 a 1.

OPORTUNISMO, PARTE 2

Da mesma forma que o número 9 do clube do Pici soube se posicionar para marcar o tento da igualdade, em uma mistura de precisão de Osvaldo no passe com nova movimentação bem feita do atacante o Fortaleza transformou o empate em vantagem no marcador do Manuel Barradas. Aos 34, o camisa 11 do time dirigido por Rogério Ceni cruzou e Wellington testou direcionando a bola para o canto esquerdo de Vitor Paiva que até tentou evitar, mas não conseguiu chegar.

FECHOU A CONTA

Já nos acréscimos do confronto, Osvaldo usou de sua velocidade e habilidade mais uma vez pra cima da defesa potiguar e, ao cair na grande área após contato com Edimar, a arbitragem da sergipana Thayslane de Melo Costa marcou a penalidade. Éderson foi pra bola e bateu firme no canto direito fazendo com que, mesmo chegando nela, o goleiro Vitor Paiva não conseguisse evitar o terceiro gol do Fortaleza.