Souza estreia "Donos da Bola"

Souza fez sucesso como comunicador, mas precisou lutar muito após uma infância difícil (Reprodução/Band)

Rodrigo Portella e Ricardo Guimarães
04/06/2021
08:00
Rio de Janeiro (RJ)

Quem olha Souza, de 42 anos, como comentarista do programa 'Os Donos da Bola', da Band, pode até achar que  o ex-jogador com passagem marcante pelo São Paulo aceitou ao convite feito pelo próprio Neto, apresentador da atração, com segurança e desenvoltura para assumir a função de passar para o lado dos comunicadores e ser convidado para estrelar campanhas publicitárias.

+ Baixe agora o app LANCE RESULTADOS!

Mas antes disso tudo, até mesmo da carreira no futebol, Souza passou por muitos percalços na vida e relembrou alguns momentos da infância onde precisou morar na rua e tinha dificuldades inclusive para se alimentar.

"Eu me considero o improvável que virou provável. Eu saí da favela, passei fome, era muita dificuldade, sem apoio Foi Deus e meus esforços"

- Eu me considero o improvável que virou provável. Eu saí da favela, passei fome, era muita dificuldade, sem apoio. Foi Deus e meus esforços. Vendo a minha trajetória, minhas conquistas e o que passei... Olho para trás e vejo que sou o improvável que deu certo. Sei que a grande maioria dos atletas tem uma história triste. Brinco que uma vez contei uma história para um carroceiro e a burra dele chorou de tão triste que foi a minha história... Dormi na rua, passei fome, por tudo o que passei.

Agora na nova função como comentaristas de jogos na Band, Souza revelou que não foi fácil deixar de ser 'vidraça' e virar 'pedra' - ou seja, deixar de atuar para fazer críticas, observações, sobre o desempenho de outros atletas. Ele contou que não esperava ser convidado para um desafio tão grande com tão pouco tempo de aposentado - ele deixou o futebol em 2020.

Souza aceitou o desafio de trabalhar ao lado de um dos âncoras mais populares e polêmicos da atualidade e destacou que Neto, que se mantém com esse diferencial polêmico, de forma ininterrupta na TV, por quase 10 anos, é totalmente diferente no trato pessoal. 

Durante o papo, Souza ativou o lado comentarista para falar um pouco sobre o jogador mais visado do futebol brasileiro - Neymar, que já foi alvo de críticas no próprio programa onde ele trabalha, em opiniões de Neto.

- Quando se fala de Neymar, se fala de números e polêmicas. E isso chega ao torcedor. A imprensa cobra muito ele. Os valores que ele ganha são expostos... Mas, a gente sabe que o futebol não é individual, é coletivo. Infelizmente, algumas coisas que o Neymar faz... Ele comete muitos erros, como cometeu e vai continuar. Ninguém é perfeito. Deixaria um conselho para ele: se blinde um pouco mais das coisas. Você é um homem, tem 29 anos. Sabe o que é bom ou ruim - aconselhou.

- Mas, para a profissão dele, tem que se privar de algumas coisas, porque isso está atrapalhando ele fora de campo. Fora e dentro. Às vezes, ele toma dez porradas e não dão cartão amarelo. Ás vezes, ele faz uma falta e o juiz dá cartão porque sabe que ele vai esquentar (a cabeça). Daqui a pouco, o juiz, que estava errado, vai estar certo. Eu daria o conselho para ele é para ter tranquilidade e jogar mais coletivo para evitar pancadas - concluiu.