Taça do Carioca

Carioca 2021 terá uma espécie de pay-per-view com comunicadores ex-Fox Sports (Foto: Divulgação / Agência FERJ)

LANCE!
09/02/2021
09:21
Rio de Janeiro (RJ)

Buscando um acordo sobre os direitos televisivos do cariocão 2021, a Ferj prepara uma transmissão inédita para a próxima temporada. Com a indefinição sobre a exibição das partidas na TV aberta, o estadual do Rio de Janeiro terá uma espécie de pay-per-view com comunicadores ex-Fox Sports.

+ Confira a tabela do Brasileirão e simule os jogos do seu clube

+ Carioca no SBT? Lembre grandes eventos esportivos que já passaram fora da Globo

As informações foram dadas inicialmente pelo Uol. De acordo com a publicação, o executivo ex-Globo Marcelo Campos Pinto lidera as negociações que prometem alterar a forma como o Carioca é exibido. Além das mudanças em programações das partidas, os mandatários do projeto da Ferj estão prevendo criar canais em redes sociais - YouTube e Facebook - para aproveitar o conteúdo.

A ideia é ter programas pré e pós-jogos. Alguns comunicadores demitidos do Grupo Disney em 2020 foram convocados: Lívia Nepomuceno, que deixou o canal após seis anos, e Flávio Winick, ex-repórter da Fox Sports, assim como outros três diretores e produtores, acertaram com a Federação.

O modelo deve seguir o modelo adotado pela Conmebol na Libertadores e Copa do Nordeste, ou seja, o público "paga para assistir" determinados jogos ou investindo em adquirir por todas as partidas. A expectativa é acertar todos os integrantes até o fim deste mês, quando começa o Carioca.

Esta não seria a primeira vez que grandes eventos esportivos deixam de estar na Rede Globo. A respeito da TV aberta, o SBT apareceu como o mais cotado - embora a Globo ainda tenha cláusulas contratuais pendentes com alguns times. As emissoras se movimentam em busca do desfecho com clubes e Ferj. O contrato, vale ressaltar, ainda não foi assinado.

Os direitos do Campeonato Carioca pertenciam ao Grupo Globo até 2020, quando um imbróglio, causado pela MP 984, permitiu que o Flamengo quebrasse a cláusula de exclusividade da competição e transmitisse seus jogos outra plataforma. As consequências desagradaram aos executivos da Globo, que avaliaram os custos e optaram pela rescisão contratual.