Roberto Chapecoense

Roberto se recuperou da Covid-19 e busca levar a Chape de volta à elite do futebol brasileiro (Foto: Sirli Freitas/Chapecoense)

Rodrigo Souza*
07/09/2020
07:03
Rio de Janeiro (RJ)

Superação. Essa é a palavra em comum entre o meia Roberto e a Chapecoense em 2020. Enquanto o clube catarinense ainda se recupera do rebaixamento do ano passado e junta os cacos em busca do acesso para a próxima temporada, o jogador precisou lutar pela vida durante a pandemia do novo coronavírus. 

Roberto foi um dos jogadores da Chapecoense que testaram positivo no início da pandemia, mas sofreu complicações com os sintomas. Por conta da falta de ar, o jogador precisou ser internado e lutou por uma semana pela vida, mesmo com parte do pulmão comprometido. Ao LANCE!, o meia relembrou a batalha, que foi o maior desafio que já enfrentou.  

- Fiquei bastante mal. O pulmão comprometeu 30%. Eu tive dificuldade com a respiração e fiquei internado. Foi um desafio porque é uma situação que você não tem o que fazer, tem que esperar o vírus e pedir a Deus para melhorar. Foi muito difícil para mim, para a minha esposa, que também pegou, e para o meu filho. Foi bastante complicado, mas graças a Deus saí dessa e me recuperei bem - disse o jogador. 

No Brasil já foram registrados 4.137.606 de casos de novo coronavírus. O meia da Chapecoense se recuperou, voltou a treinar e a jogar futebol, dando a volta por cima. Não demorou muito para voltar a ser relacionado (apenas três dias após voltar a treinar), mas não foi fácil. Sem ritmo, o meio-campista encontrou dificuldades por conta do pouco tempo de treinamentos. 

- Depois de três dias fui relacionado, mas devido a alguns problemas porque alguns jogadores testaram positivo e o elenco estava desfalcado. Tive pouca pré-temporada e acabei indo para os jogos, e com isso tive dificuldade com a parte física - disse o jogador, que garantiu que já está melhor fisicamente e voltando ao ritmo antes da paralisação. 

O rebaixamento para a segunda divisão do Campeonato Brasileiro parece ser página virada na Chapecoense. O clube catarinense mira o acesso e voltar à elite do futebol nacional no próximo ano. Em sete partidas, são cinco vitórias, um empate e apenas uma derrota, somando assim 16 pontos (um a menos que o líder Paraná). 

- A expectativa é das melhores. Começamos bem. Nosso maior foco é o acesso, mesmo sabendo das dificuldades dentro do clube. O grupo está bastante unido e estamos juntos com a direção. Isso está facilitando e dando frutos dentro de campo. Esperamos manter para chegar no final do campeonato com todo mundo feliz pelo acesso - afirmou Roberto, que comentou também sobre a vitória contra o Cruzeiro, no Mineirão. 

- Tivemos um jogo bastante difícil contra o Cruzeiro e conseguimos essa vitória na casa deles. Isso dá bastante confiança para continuar vencendo. Na Série B tem que pontuar, e uma vitória como essa dá empolgação e esperança - finalizou o meia. 

*Estagiário sob supervisão de Tadeu Rocha