Porchat, Emicida e Casagrande

Casão, Porchat e Emicida participaram do papo sobre a volta do futebol (Reprodução / GNT)

LANCE!
30/06/2020
14:50
Rio de Janeiro (RJ)

O apresentador e vascaíno Fábio Porchat recebeu em seu programa 'Papo de Segunda', do canal 'GNT', na noite desta segunda-feira, o comentarista da Globo Walter Casagrande para falar da volta do futebol carioca. Porchat, então, aproveitou o espaço para criticar as ações do presidente do Vasco Alexandre Campello, que foi apoiador do retorno do campeonato e afirmou que o mandatário 'deu um golpe' para assumir a presidência.

- Eu sou vasco, tenho muito orgulho do time, do que representou para o futebol, para o Rio e para o país. Mas estamos falando de democracia e é uma vergonha o que acontece hoje no Vasco. A gente tem um presidente que não foi eleito pelos sócios, então democracia já acabou ai. Um presidente que deu um golpe, a cara do Brasil... E que força uma barra pro vasco voltar a jogar, que vai falar com o presidente (da República, Bolsonaro), quer jogar com torcida. Que vergonha! desabafou Porchat, que se posiciona contra a volta do futebol.

- Que triste um time com a força e a grandeza do Vasco ter que passar por um momento desse, passar por um constrangimento, uma mancha no clube. Um clube que tem tanto exemplo, que se orgulha de combater o racismo, de seus torcedores que construíram o estádio com as próprias mãos e agora ser comandado por alguém sedento pela volta concluiu.

Em janeiro de 2018, Alexandre Campello assumiu a presidência do Vasco em uma eleição muito conturbada marcada por fraudes no pleito. A chapa encabeçada por Julio Brant que tinha o atual mandatário como vice. Em uma manobra política, Campello deixou a chapa de Brant um dia antes da votação e recebeu o apoio dos adversários políticos da chapa de Brant, que acabou sendo derrotada na eleição entre o Conselho Deliberativo.

Longe da briga política do Vasco e se atendo apenas a volta do futebol carioca, Casagrande reafirmou que é contra o retorno desde o inicio.

- Em relação a futebol eu sou contra desde o inicio. Já morreram quase 60 mil pessoas no brasil. O número de infectados está crescendo em alguns lugares. Quando o flamengo jogou o carioca semana passada contra o Bangu, eu fiz o 'Troca de Passes'. Eles tinham jogado ao lado do hospital de campanha que tinha morrido duas pessoas. Que gol é esse? vai comemorar o que? O futebol não faz sentido, porque não tem ninguém comemorando nada. A energia do país hoje é tensa - disse Casagrande