Rogério Caboclo

Rogério Caboclo é denunciado por uma ex-funcionária (Foto: Lucas Figueiredo/CBF)

LANCE!
14/06/2021
10:57
Rio de Janeiro (Rj)

Nesta segunda-feira, o Ministério Público do Trabalho (MPT) inicia  investigações para destrinchar os relacionamentos de Rogério Caboclo com funcionários e diretores da Confederação Brasileira de Futebol (CBF). O presidente afastado é acusado de assédio sexual e moral por uma funcionária da instituição. A audiência será por plenário virtual.
+ Confira a classificação dos grupos da Copa América!

Afastado do cargo por 30 dias por decisão do Conselho de Ética da entidade, Rogério Caboclo teve áudios vazados que comprovam as ações do mandatário do futebol nacional contra a ex-funcionária.

No conteúdo, Caboclo, chamado para depor na CPI da Pandemia, conversa com a funcionária no dia 16 de março de 2021 na sala de seu comando. A conversa descrita acontece após o dirigente chamar a mulher para seu escritório em um primeiro momento. Isso aconteceu uma semana após ele ter chamado a funcionária de "cadelinha".

De acordo com a funcionária, os assédios seguiam acontecendo em diferentes dias. Caboclo está no comando da CBF desde 2019. Afastado, ele chegou a viver dias de turbulência: Rogério é indicado de um ex-político banido, já teve xingamentos em reunião vazado e mais.