Funcionários de funerária ao lado de corpo de Maradona

Claudio Fernández e filho ao lado de caixão de Maradona (Foto: Reprodução/Twitter)

LANCE!
27/11/2020
13:33
Buenos Aires (ARG)

Um dos funcionários demitidos por tirar foto ao lado do corpo de Maradona antes da cerimônia na Casa Rosada se pronunciou em uma rádio argentina nesta sexta-feira. Claudio Fernández, que está em uma das fotos que viralizaram na internet, disse estar sendo ameaçado e justificou as fotos tiradas.

> Veja a classificação do Campeonato Brasileiro

- Trabalho com funerária há anos. Não sou uma pessoa que pensa em tirar foto com os falecidos por respeito. O que posso dizer? Nós estávamos acomodando o corpo e, para levá-lo, chamaram meu filho, "magrinho". Como toda criança, ele levantou o polegar e tiraram a foto - disse Claudio.

O funcionário relatou ameaças e disse que não sabia que a foto iria parar na internet.

- Recebi ameaças. Sou do bairro, me conhecem. Estão dizendo que vão me matar, que vão quebrar meu carro, ameaçam meus filhos, e não sou esse tipo de pessoa. Essa foto não foi tirada do meu celular, tiraram de outro, isso é o pior de tudo. Jamais pensei que iam colocar na internet ou que iam colocar num grupo e viralizar. Peço desculpas à família Maradona - completou.

O advogado e amigo de Maradona, Matías Morla, postou o perfil de um dos funcionários em sua rede social e afirmou que não descansará até que os responsáveis respondam pelo ato.

- Pela memória do meu amigo, não vou descansar enquanto não pagarem à altura desta aberração - escreveu Matías no Twitter.