Goleiro Bruno - Rio Branco-AC

Bruno cumpre prisão semi-aberta e defende o Rio Branco (Foto: Reprodução/ Rio Branco-AC)

LANCE!
13/09/2020
16:21
Rio Branco (AC)

Bruno teve a oportunidade de conquistar seu primeiro título após a volta aos gramados neste domingo, ao defender o Rio Branco contra o Galvez, na final de turno do Campeonato Estadual do Acre. No entanto, o goleiro, que cumpre prisão semi-aberta após ser condenado pelo homicídio de Elisa Samudio, foi derrotado por 2 a 0 pelo time que é ligado a Policia Militar do Estado. 

Com o resultado, o Rio Branco corre o risco de ficar sem divisão para a temporada 2021, já que o Atlético-AC ficou com a segunda colocação geral do campeonato e conquistou vaga para a Copa do Brasil, Copa Verde e Campeonato Brasileiro da Série D da próxima temporada. 

Caso a equipe de Bruno vencesse a partida deste domingo, conquistaria o segundo turno e faria a final do Torneio contra o próprio Galvez, que venceu o primeiro turno e foi campeão por antecipação. Bruno reconheceu a superioridade do adversário logo após a partida.

- Parabenizar a equipe do Galvez pelo jogo, os caras fizeram por merecer. Se prepararam para o Acreano, tem uma boa estrutura, talvez hoje no Acre seja o time que tenha melhor estrutura. É um título que tem seus méritos - disse Bruno à Rádio EcoAcre FM.

Um dia antes da partida, em entrevista coletiva, o presidente do Galvez, Edener Franco, destacou a ligação do clube com a PM, que já teve atletas militares, mas que optou por manter um elenco profissional nesta temporada. Perguntado se Bruno poderia reforçar a equipe, o comandante afirmou que não seria possível.

- Aqui não caberia, mas ele tem um direito garantido de progressão da pena. Eu trabalho com tantos criminosos, vejo que as pessoas conseguem se ressocializar e ter uma vida decente. É isso o que a gente espera dele - disse.

- Nossa imagem é a mesma da Polícia Militar. Isso é inegável. A gente tenta ser o exemplo para o futebol no Acre. Pensamos na competição, claro, mas temos apoio da comunidade (de policiais), acesso ao comandante-geral (da corporação) - completou o mandatário.