Aydano

Jornalista Aydano Motta afirmou aderir campanha "Somos todos Carols Solberg" após denúncia (Reprodução)

LANCE!
29/09/2020
11:25
Rio de Janeiro (RJ)

O programa "Redação SporTV" começou com o debate sobre a denúncia do STJD contra a atleta de vôlei Carol Solberg, que gritou "Fora, Bolsonaro" após uma premiação esportiva, no último dia 20. Aydano André Motta, Marcelo Barreto e Diego Moraes, na manhã desta terça-feira, avaliaram a situação da jogadora e questionaram se, caso a manifestação fosse favorável ao presidente da República, se haveria alguma complicação jurídica.

Os comentaristas lembraram outro caso semelhante com a Seleção masculina de vôlei, onde dois atleta, no Mundial 2018, fizeram um apoio ao então candidato à presidência Jair Bolsonaro. Para eles, a situação seria parecida. 

- O que se tem aqui é claramente uma tentativa de constranger a manifestação de uma atleta, algo pessoal, individual. (...) Eu comparo o que a Carol fez, guardada as proporções, as atitudes do LeBron James na NBA. Ele entra em campo com a camisa escrita "voto". A gente quer mais atletas e pessoas se envolvendo em causas variadas e, no fim, quando o Wallace e o Sidão (na verdade era o atleta Maurício Souza) fizeram o 17 (os atletas fizeram o número com os dedos), que era o número do então candidato Jair Bolsonaro, com a camisa da Seleção Brasileira de Vôlei... Eu não tenho registro de reclamação por aquele apoio - comentou Aydano, que seguiu:

- Defendi o direito semana passada do Felipe Melo defender o Bolsonaro, assim como defendo todo o atleta de se manifestar sobre qualquer assunto, tirando injúria, difamação... Somos todos Carol! Estou integrado nesta campanha.

Na atração, o apresentador Barreto ainda debateu com internautas as possíveis complicações jurídicas para Carol Solberg. Ao ser questionado se a jogadora se manifestasse contra a Globo, o jornalista disse que teria de ser igualmente visto como liberdade de expressão. 

Barreto também apontou que o tema político ainda é um tabu no esporte. Para Diego, a CBV, o STJD ou qualquer outra esfera que poderia denunciar outros atletas poderia atentar-se para uma diferença: apoiar políticos seria, então, aceitável?

- Se ela fala "continua, Bolsonaro", seria a mesma interpretação (para denúncia)? Isso é  que estamos defendendo. Se ela falar "fora" é outra interpretação? - disse o jornalista.

A Confederação Brasileira de Vôlei (CBV) repudiou a atitude de Carol Solberg, que declarou "Fora, Bolsonaro" após a conquista do bronze na primeira etapa da temporada do Circuito Brasileiro de vôlei de praia, transmitida ao vivo no SporTV, ao lado de Talita, no último dia 20.