Hortência no Sambódromo

Hortência no camarote na Sapucaí (Foto: Felipe Panfili)

LANCE!
04/03/2019
10:42
Rio de Janeiro (RJ)

A ex-jogadora de basquete Hortência foi uma das celebridades a prestigiar o maior espetáculo da Terra no camarote da N°1, no primeiro dia de desfile do Grupo Especial do Carnaval do Rio. Fascinada com a festa apresentada pelas escolas de samba na Sapucaí, ela diz não conseguir torcer por só uma agremiação.

- Fico encantada com a beleza que as escolas de samba levam para a avenida. Não é como time de futebol, não dá para torcer por só uma porque cada uma leva algo especial para o público - afirmou.

Sobre as escolas levarem cada vez mais para o desfile enredos ou manifestações políticas, Hortência acredita que esse seja um movimento natural de um país cada vez mais politizado.

- Nós estamos vivendo um momento de polarização e de reflexão muito grande, com assuntos que antes não eram discutidos, como empoderamento feminino, racismo. Considero isso consequência natural. Estamos à beira de uma reforma da previdência, ainda no processo de transição de uma sigla que governou por muitos anos e outra assumindo, mostrando que governo deseja fazer. Acho importante. O carnaval é momento de catarse e o brasileiro tem essa possibilidade de levantar discussões sérias mesmo em meio às folia.

Maurren Maggi foi outra a prestigiar a festa em um dos camarotes mais badalados. Ela, que pelo segundo ano tem a chance de brincar o Carnaval, se diz doida por um convite para estrear na passarela do samba.

- Eu gosto muito da Beija-Flor e da Mocidade e, na época que eu era atleta, chegou a surgir um convite do Neguinho para desfilar. Mas naquela época, como sempre estava em competições ou em preparação para competir nesta época do ano, eu dizia para mim que não gostava de Carnaval. Mas isso é besteira. Agora mal vejo a hora de surgir a oportunidade de vir como destaque em alguma agremiação - garante ela, que mostra samba no pé digno de passista.

Outro desafio que ela pretende lançar a si mesma na folia que também deve ficar para o ano que vem é a estreia em algum dos blocos que arrastam multidão.

- Adoro a festa, a chance de ser um personagem, de me maquiar, brincar com quem eu sou. Ano que vem vou pensar com carinho na possibilidade - garante.