Arthur Nory - Cerimônia de Abertura de Tóquio 2020

Nory chamou injúria de 'imbecilidade' e lamentou o fato (Foto: Reprodução/Instagram)

LANCE!
01/09/2020
14:23
Rio de Janeiro (RJ)

O brasileiro Arthur Nory, campeão mundial na barra fixa e bronze no solo nas Olimpíadas Rio 2016, relembrou nesta terça-feira um vídeo em que ele e os ginastas Fellipe Arakawa e Henrique Flores aparecem cometendo injúrias racistas contra o colega Angelo Assumpção, durante um treinamento da Seleção Brasileira, em 2015.

O caso voltou aos noticiários por causa de outra reportagem do 'Esporte Espetacular, da "Globo", expondo novas situações de racismo contra Angelo no clube Pinheiros. No vídeo de 2015, Nory aparece ao lado dos colegas, rindo de piadas do tipo: 'O saquinho do supermercado é branco. E o do lixo? É preto!'

O ginasta admitiu o erro na ocasião, mas com a repercussão da nova denúncia com a qual ele não tem qualquer tipo de ligação, voltou a pedir desculpas e afirmou que busca ser uma pessoa melhor.

- Errei e quero me tornar melhor. Há 5 anos, eu trazia à tona através de uma rede social uma imbecilidade, achando que era uma simples brincadeira engraçada. A rotina de anos, coloca a gente numa bolha. Numa maldita bolha. A gente acaba sendo “educado” a coisas sem perceber. Expus um amigo, uma amizade de 15 anos numa total falta de noção - afirmou.

- Os anos passaram, e a falta de entendimento junto a ideia do “é melhor ficar calado”, andaram um tempo comigo. As vezes a gente demora pra fazer muita coisa na vida. Tô aqui porque já passou da hora de me expor pelas minhas próprias palavras, que não são as melhores, mas são as que eu to construindo. Ou melhor, desconstruindo. Um ato de preconceito só precisa de uma oportunidade pra acontecer. Enquanto a gente tiver medo de assumir a ignorância, qualquer um de nós pode estar machucando alguém, mesmo sem perceber. Passo a passo, eu quero ser um cara melhor - concluiu.