Em um dos casos mais emblemáticos da Justiça americana, o ex-jogador de futebol americano OJ Simpson foi inocentado da acusação de matar a ex-mulher e um amigo dela, mesmo com todas as provas apontando ele como autor do crime. Atualmente, ele está em libe

OJ Sinpson foi condenado por assalto a mão armada em 2007 (Foto: AFP)

LANCE!
15/12/2021
13:34
Nevada (EUA)

O ex-jogador de futebol americano OJ Simpson foi libertado ao cumprir toda sua pena de prisão por um assalto a mão armada em 2007, em Las Vegas, envolvendo artigos esportivos históricos, informou a polícia do estado de Nevada, nos Estados Unidos. 

Ele já estava em liberdade condicional desde 2017, mas tinha que prestar contas à justiça. A pena iria terminar só em 9 de fevereiro, mas foi antecipada por bom comportamento. Agora, ele volta a ter a liberdade de um cidadão comum.

Essa não foi a primeira polêmica criminal envolvendo o nome de OJ Sinpson. O ex-atleta respondeu um processo por duplo homicídio em 1994, acusado de matar a ex-mulher Nicole Brown Simpson, e um amigo dela, Ron Goldman. OJ acabou inocentado em um julgamento em 1995 após uma reviravolta no julgamento, já que as luvas usadas no crime não couberam em suas mãos.

Mesmo inocentado, Simpson acabou tendo que pagar, em 1997, US$ 33,5 milhões em danos à família de Ron Goldman, uma das pessoas assassinadas. Ele sempre negou a autoria do crime e chegou a escrever um polêmico livro chamado 'Se eu tivesse feito', que fornecia uma descrição hipotética dos assassinatos.