Bahia x Atlético-GO - Jean

Jean se destaca também nas bolas paradas pelo Atlético-GO (Foto: Divulgação/Atlético-GO)

Gabriel Santos *
18/12/2020
07:00
São Paulo (SP)

O dia 18 de dezembro de 2019 vai ficar marcado na memória de Jean. Há um ano atrás, o goleiro era acusado por sua ex-mulher Milene Bemfica de agressão em viagem nos Estados Unidos. O arqueiro brasileiro chegou a ser preso em Orlando, na Florida, e solto um dia depois.

Juventus faz contato por Pogba, Diego Alves desejado pelo Benfica… O Dia do Mercado

De lá para cá, a vida do goleiro mudou. De possível titular do São Paulo, o jogador teve seu contrato com o Tricolor suspenso em janeiro e acabou indo por empréstimo para o Atlético-GO, recém-promovido à Série A do Campeonato Brasileiro. Reserva até antes da pandemia, Jean conquistou a vaga de titular e vem chamando atenção pelas boas atuações na equipe.

VEJA A TABELA DO CAMPEONATO BRASILEIRO

O COMEÇO DA CONFUSÃO 
Jean chegou ao São Paulo em janeiro de 2018 após uma boa passagem pelo Bahia. Ele teve apenas duas sequências como titular, ambas na mesma temporada. A primeira, em março, foi causada por uma lesão de Sidão e durou seis jogos. A segunda, no fim da temporada, veio devido às más atuações do concorrente e durou nove jogos, mas foi marcada por uma expulsão desnecessária por causa de provocações à torcida do Vitória no Barradão.

O goleiro brigava por espaço e via o concorrente Sidão podendo sair do clube, quando o caso de agressão veio a tona. Era uma manhã de quarta-feira, 18 de dezembro, quando começaram a surgir na Internet vídeos de sua ex-esposa Milene Bemfica com o rosto machucado e acusando o goleiro de agressão. Logo depois, o goleiro foi preso na Florida e solto um dia depois, sem precisar pagar fiança.  

Com toda a repercussão negativa, o São Paulo decidiu suspender o contrato com o goleiro. Como o jogador estava de férias, o Tricolor não poderia demiti-lo, conforme a lei empregatícia brasileira. Caso rescindisse o vínculo de Jean sem uma demissão por justa causa, o São Paulo teria de pagar todos os valores do contrato válido até 2022. Sendo assim, foi realizada em comum acordo a suspensão do seu vínculo. 

JEAN CHEGA AO ATLÉTICO-GO E PEDE DESCULPAS 
Quatro dias depois, Jean já tinha um novo clube. O Atlético-GO, recém promovido à primeira divisão, acertou seu empréstimo até o final desta temporada. Mesmo com várias críticas, o Dragão bancou a contratação do goleiro, que foi apresentado no começo de fevereiro de 2020. 

Naquela época, o presidente do clube, Adson Batista, defendeu a contratação do arqueiro. 

- Quem de nós podemos atirar a primeira pedra? Todos erramos. Espero que as pessoas contrárias entendam que todo ser humano passa por problemas e espero que as pessoas não venham fazer sensacionalismo dessa situação. É um jogador de altíssimo nível e o Atlético fez uma grande contratação. O Atlético não é um clube que está aqui pra perseguir ninguém e só ver a parte pior da pessoa. Daremos todo o respaldo pra ele - afirmou.

Em sua apresentação, Jean tratou de pedir desculpa a todas as mulheres e a sua família, dizendo que 'não era o monstro que a mídia mostrava'. 

- Eu devia esclarecimento para todos. Vocês tomaram conhecimento desde dezembro de coisas pessoais. Durante esse tempo, eu estava impossibilitado pela Justiça Americana, não poderia me referir à minha ex-mulher, por isso, não falei antes. Peço desculpa pelo meu erro. Toda história tem dois lados, sim, mas nada justifica a agressão. Fiquei totalmente errado. Mas tem coisas que eu só vou poder falar em breve. Peço desculpa a todas as mulheres. Sei da repercussão, minha família ficou triste, tem criança que se espelha em mim e não foi bom para eles. Tenho duas filhas mulheres e estou arrependido - afirmou. 

O goleiro só fez sua estreia pela equipe goiana no dia 21 de fevereiro. mais de um mês depois de sua chegada, no empate sem gols com o Crac, pelo Campeonato Goiano. 

TITULAR E 'ARTILHEIRO' NO ATLÉTICO-GO 
Reserva durante seus primeiros meses de clube, Jean ganhou espaço após a chegada do técnico Vagner Mancini, com quem trabalhou no São Paulo. Depois da pandemia, o goleiro não saiu mais da meta do Dragão. Mancini foi para o Corinthians, mas mesmo com a troca do comando técnico, o ex-São Paulo continuou como titular da equipe. 

Conhecido por bater faltas e pênaltis, Jean já marcou duas vezes nesta edição do Campeonato Brasileiro. Um contra o Bahia, seu ex-clube, batendo falta, e outro na última quarta-feira, quando marcou de pênalti o gol da vitória do Dragão sobre o Fluminense. Na comemoração, Jean mostrou a foto da família na caneleira, fazendo uma homenagem. Até aqui, o camisa um do Atlético-GO soma 31 jogos e três gols pela equipe goiana. 

E O FUTURO? 
Em boa fase no Atlético-GO, fica o questionamento sobre o futuro da carreira do goleiro. Procurado pela reportagem, o São Paulo afirmou que espera o andamento da mudança de gestão no clube para ver os próximos passos. Porém, o retorno dele ao Tricolor é improvável, para não dizer impossível. Jean tem contrato com o clube paulista até 2022. 

Já o clube goiano acertou a permanência do jogador até fevereiro do ano que vem, quando termina a temporada. O antigo vínculo de empréstimo ia inicialmente até dezembro deste ano, mas foi prorrogado devido a extensão dos campeonatos por conta da pandemia do novo coronavírus. Depois dessa temporada, ainda não está definido se o jogador permanecerá na equipe. 

- É um jogador que nós temos interesse, agora precisa ver o que o São Paulo vai pensar. Ele também tem possibilidades para fora do país - afirmou o presidente do Atlético Goianiense, Adson Batista, em contato exclusivo com o LANCE!.

- O Jean tem sido um jogador importante, um jogador que tem feito um campeonato muito regular. Nós entendemos que ele está nos ajudando muito e vem sendo primordial para a nossa campanha equilibrada no Campeonato Brasileiro - completou. 

Procurado pela reportagem, Jean não quis se manifestar.

* Sob supervisão de Marcio Monteiro