Caio Henrique - Fluminense

Sob a benção de Fernando Diniz, Caio Henrique é o dono da lateral-esquerda (Foto: Lucas Merçon / Fluminense)

Joel Silva
27/06/2019
07:00
Rio de Janeiro (RJ)

Com a nova lesão de Mascarenhas e Marlon fora dos planos da comissão técnica, dificilmente Caio Henrique vai conseguir fazer valer a sua vontade, que é a de atuar no meio-campo. Volante de origem, o jogador vem sendo improvisado na lateral-esquerda pelo técnico Fernando Diniz e com as boas atuações, a tendência é ser mantido na posição.

Caio Henrique foi improvisado pela primeira vez na vitória do Fluminense sobre o Flamengo, por 1 a 0, na semifinal da Taça Guanabara. Na ocasião, substituiu Marlon, aos 34 minutos do segundo tempo. A partir desse jogo, Diniz entendeu que poderia contar com o jogador na lateral-esquerda.

O primeiro jogo de Caio Henrique como titular da posição foi no empate em 0 a 0 com o Antofagasta (CHI), no Maracanã, pela primeira fase da Copa Sul-Americana. A efetivação, de fato, acontece dez jogos depois, na semifinal do Carioca, empate diante do Flamengo, por 1 a 1, tendo em vista que Fernando Diniz, no jogo anterior, escalou Ezequiel, que é lateral-direito, pelo lado esquerdo, situação que jamais se repetiu.

Com 35 partidas, Caio Henrique é quem mais atuou pelo Fluminense em 2019, ficando de fora apenas do primeiro jogo da temporada, empate com o Volta Redonda em 1 a 1. Ao todo, foi escalado como titular em 29 oportunidades e em 25 começou a partida na lateral-esquerda.

De fato, Fernando Diniz não pensa no jogador atuando no meio-campo, já que a última vez em que foi titular jogando na posição de origem, foi na derrota para o Flamengo, por 3 a 2, pela Taça Rio, partida em que o Tricolor foi majoritariamente formada por reservas. A contratação de um lateral-esquerdo está nos planos da diretoria, porém vai ser difícil tomar a titularidade de Caio Henrique. 

O que dizem os envolvidos


Fernando Diniz:

- Qual o histórico do Caio Henrique de volante? Ele jogou no ano passado, no Paraná, de meia e até de atacante. Ele começou na base do Santos como ponta e meia-atacante. Na Espanha, ele recuou um pouco e também jogou algumas partidas de lateral-esquerdo. O Caio, hoje, está se descobrindo. Se você perguntar para ele se quer vir para o meio ou se manter na lateral, provavelmente falará que prefere a lateral, assim como foi com o Filipe Luís, que foi se encontrando na lateral-esquerda.

Caio Henrique:

- Minha posição de origem, o professor sabe que é no meio-campo, só que eu deixei bem claro que se ele precisar, eu vou trabalhar para ajudar o Fluminense. Se for para jogar na lateral, eu vou me dedicar ao máximo, e se for para jogar no meio, a motivação é igual. Então vem dando certo essa sintonia entre a gente.