Pedro - Fluminense

Pedro ainda não mostrou o futebol de 2018 (Foto: Mailson Santana/Fluminense)

Joel Silva
17/06/2019
07:00
Rio de Janeiro (RJ)

O atacante Pedro ainda busca retomar a grande fase vivida com a camisa do Fluminense. Em 2018, a cria de Xerém recebeu a dura missão de substituir Henrique Dourado, que no ano anterior, foi o artilheiro do Brasil com 32 gols marcados. O jogador não tremeu na base e acabou se firmando como titular do ataque tricolor, marcando muitos gols. Foram 19 em 40 jogos, o que lhe rendeu uma convocação para a Seleção Brasileira.

O momento especial de Pedro foi interrompido após o atacante romper o ligamento cruzado anterior do joelho direito, que o tirou dos gramados por quase oito meses. Além de adiar o sonho de vestir a amarelinha, a lesão cancelou a sua ida para o Real Madrid, que já tinha fechado a negociação, faltando apenas a assinatura do contrato. O clube espanhol pagaria 30 milhões de euros (R$ 131 milhões) pelo jogador. O Fluminense receberia metade do valor, por possuir 50% dos direitos econômicos do atleta.

Plenamente recuperado, Pedro retornou aos gramados no dia 17 de abril deste ano, ao entrar no segundo tempo da partida contra o Santa Cruz, no Maracanã, primeiro jogo da quarta fase da Copa do Brasil, vencido pelo Fluminense por 2 a 0. Desde então, trabalha para voltar a ser o que era, mas até o momento não conseguiu engrenar. Pelo Tricolor disputou sete partidas, duas como titular, marcando três gols, dois de pênaltis. Apesar de não estar no nível de 2018, Pedro foi convocado por André Jardine para disputar o Torneio de Toulon, pela Seleção Brasileira sub-23.

O título foi conquistado, no entanto, o atacante não conseguiu se destacar. Iniciou a competição como titular, sendo substituído nos dois primeiros jogos, contra Guatemala e França. Já contra o Qatar foi para o banco de reservas, entrando no intervalo. Na semifinal diante da Irlanda, não foi utilizado e na decisão contra o Japão, entrou faltando poucos minutos para o fim da partida. O detalhe é que o Brasil marcou 16 gols e Pedro passou em branco.

Além de não ter se destacado, Pedro ainda sentiu um desconforto muscular na coxa esquerda e ainda será reavaliado. A tendência é de que não seja nada preocupante. O elenco tricolor retorna ao trabalho no dia 24, no CTPA, iniciando a preparação para o segundo semestre. Em tese, Pedro terá que disputar a titularidade com João Pedro, grande destaque do Fluminense na temporada. No entanto, na última partida do centroavante, derrota para o Bahia por 3 a 2, ambos jogaram juntos. O recomeço da temporada no futebol brasileiro, vai servir também para o atacante Pedro.

Vale lembrar que o Fluminense vive um grande problema financeiro e o atacante é visto como uma solução rápida para resolver parcialmente esse assunto. Entretanto, a nova diretoria não pensa em negociá-lo, sem antes o jogador voltar ao seu melhor nível. O presidente Mário Bittencourt pretende mantê-lo ainda por mais tempo.

- Depois da lesão, ele está reconstruindo esse caminho e acho que seria extremamente complexo para ele, agora, não performar no Fluminense e sair direto. Ele precisa se tornar um grande ídolo do Fluminense antes de sair. Essa é a minha opinião. Mas aí depende da vontade do jogador. Acredito que a dele seja ficar aqui por mais um tempo. E vamos fazer de tudo para isso - disse Mário Bittencourt após vencer a eleição.