Fluminense x Figueirense

Odair Hellmann durante a vitória contra o Figueirense (Foto: LUCAS MERÇON / FLUMINENSE F.C.)

Luiza Sá
26/08/2020
00:54
Rio de Janeiro (RJ)

A noite de destaque de Nenê, autor dos três gols na vitória por 3 a 0 do Fluminense contra o Figueirense, repercutiu na entrevista coletiva de Odair Hellamnn. Em tom de brincadeira, o treinador disse que ele "precisa melhorar" os chutes, mas elogiou a atuação do meia de 39 anos e exaltou o trabalho e a dedicação do jogador ao longo dos treinamentos. O camisa 77 chegou aos 16 gols em 2020.

- Falei várias coisas para o Nenê, mas brinquei que o chute dele está fraco e precisa melhorar muito e trabalhar para acertar mais que três, sempre queremos mais. Mas fora a brincadeira, é a coroação de um cara que trabalha, um profissional que se dedica muito, fica depois do treino fazendo a bola parada. Isso é um exemplo para os mais jovens, pois essa é uma situação que precisa repetir e treinar. E acontece no jogo. Importante vitória do grupo que deu uma resposta muito boa, quem iniciou, quem entrou. Vamos fortalecendo as ideias e o modelo - disse Odair.

O treinador ainda admitiu que a substituição de Yuri por Yago Felipe foi porque o volante sentiu uma lesão e elogiou o jovem Calegari. Escolhido para a lateral-direita, o jogador da base do Flu teve uma atuação segura na vaga que antes era de Igor Julião.

- O Calegari é mais um jovem que está trabalhando com a gente há muito tempo e está recebendo a oportunidade dele. Está indo bem, assim como o Luiz Henrique, Miguel, Marcos Paulo, Michel Araújo, o Fernando Pacheco, Evanilson e outros. Essa é a importância do trabalho e da aproximação, de eles trabalharem com a gente para observarmos de perto. Para mostrarem as qualidades para a equipe - afirmou.

O Fluminense teve um mês difícil em agosto, com duelos contra Grêmio, Palmeiras, Internacional, RB Bragantino, Athletico-PR, a decisão da Copa do Brasil nesta terça e finaliza contra o Vasco, no sábado. Odair destacou a importância dos resultados positivos para a sequência. Foram três vitórias, duas derrotas e um empate.

- Você falar uma coisa sem ter resultado não adianta nada, principalmente no futebol brasileiro. Futebol brasileiro você pode fazer qualquer coisa. Se você não ganhar, não adianta, meu amigo. Futebol brasileiro tem prazo de vitória, é o nome da sequência. O profissional que está nessa batalha tem que saber disso. Só que ele tem que saber que ele tem que botar uma equipe em campo que não tem tempo para treinar, que ele precisa ganhar e que ele precisa fazer um alto jogo, de alta performance e de alta qualidade. Nem sempre as três coisas vão acontecer - disse.

- Infelizmente. Eu gostaria que acontecesse em todos os jogos. É um processo, é uma caminhada. Eu trabalho com convicção, com o dia a dia. Eu não trabalho por barulho. Eu trabalho com os jogadores. Eu não sou um treinador que perco um jogo e ficando tirando dois, três, quatro jogadores do time para transferir responsabilidade. Eu não transfiro responsabilidade. Eu tenho, como comandante, que passar confiança pros jogadores. Eu tenho essa característica. Quando não tem resultado, infelizmente não é para isso que a gente trabalha, não é para isso que a gente treina. Mas você tem que ter tranquilidade quando você passa por um momento de não ter o resultado, sentar, visualizar, ver se precisa mudar alguma coisa e ai tomar as decisões que precisam ser tomadas. Assim que eu acredito que as coisas acontecem - completou.