Letícia Ferreira - Fluminense Feminino

Letícia Ferreira é jogadora do time principal feminino do Fluminense (Foto: Mailson Santana / Fluminense FC)

Luiza Sá
16/04/2021
07:30
Rio de Janeiro (RJ)

Finalista do Campeonato Carioca, o Fluminense já se prepara visando a estreia no Brasileiro Feminino A2 daqui a um mês. No terceiro ano de disputa, o objetivo é conseguir o acesso para a A1 e, para isto, o time da técnica Thaissan Passos contará com a ajuda de Letícia Ferreira, artilheira isolada do Estadual com 15 gols e, apesar de ter apenas 20 anos, é um dos nomes importantes da equipe.

> Fred alcança a marca de 400 gols na carreira. Relembre os mais importantes pelo Fluminense

- Nós estamos nos adaptando à realidade que estamos vivendo. Mesmo perdendo o título, fizemos um bom campeonato e tivemos uma evolução. Fomos infelizes, o título do Carioca não veio, mas continuaremos forte em busca do acesso para a A1. Os fatores positivos foram a evolução física, técnica e tática da equipe, o que nos fez chegar em mais uma final - avaliou, em entrevista ao LANCE!.

Veja a tabela do Brasileiro Feminino A1

No último dia 14 de abril foi lembrado os 80 anos do Decreto-Lei que proibiu, entre outros esportes, a prática do futebol feminino no Brasil. Mesmo com o atraso, a modalidade segue em crescimento. Letícia exaltou o investimento do Fluminense na categoria, inicialmente feita com uma parceira com o projeto Daminhas da Bola no qual o clube fornece a infraestrutura de Xerém, profissionais e investimento.

- O Fluminense realmente está abraçando o futebol feminino. O esforço dos profissionais que estão à frente é indiscutível. Com o suporte que temos, hoje podemos treinar no mesmo ambiente da equipe masculina de base (Xerém), tendo a mesma estrutura que os meninos têm. Isso faz a diferença. Acho que a modalidade em si vem conquistando muita coisa. Aos poucos estamos conseguindo espaço e espero que com o tempo nós possamos ter a valorização que merecemos. Valeu a pena sim ter insistindo no meu sonho, hoje estou muito feliz - afirmou.

Nascida em São Paulo, Letícia começou a carreira no futsal e jogou pelo Corinthians entre 2015 e 2017. No ano seguinte, foi para a Chapecoense, depois atuou na Portuguesa e chegou ao Tricolor carioca em 2020. No Carioca, ela chegou a marcar sete gols em uma só partida. Ela tem passagens pela Seleção Brasileira de base. 

- Meu sonho no futebol é ser convocada para a Seleção Brasileira principal. Conquistar medalha de ouro nas Olimpíadas e um título da Copa do Mundo - revelou.

Uma das características principais deste Fluminense é a integração entre jogadoras mais experientes e as mais jovens, que, inclusive, foram campeãs do Brasileirão Sub-18 no mesmo dia em que o principal acabou sendo vice do Carioca para o Botafogo. Letícia avaliou esse método.

- Acho muito importante essa integração, as meninas sempre que tem a oportunidade de subir nos ajudam muito. Com a promoção de algumas para o profissional, acredito que vai agregar muito para a equipe - completou.

O Campeonato Brasileiro Feminino A2 começa no dia 16 de maio. Com seu formato democrático, o torneio conta com 36 representantes de todos os estados brasileiros e do Distrito Federal. O formato tem seis grupos de seis equipes jogando em turno único entre si. Avançam para a 2ª Fase os dois primeiros de cada grupo e os quatro melhores terceiros, que jogam em sistema eliminatório, em ida e volta, até a final.