Fluminense x Bahia

Marcelo Oliveira lamentou o empate do Fluminense (Foto: Celso Pupo/Fotoarena) 

LANCE!
05/08/2018
21:34
Rio de Janeiro (RJ)

"Foi um empate amargo". Marcelo Oliveira definiu assim a partida entre Fluminense e Bahia, neste domingo, no Maracanã. O motivo foi como o placar de 1 a 1 foi construído. Após ter a vantagem no placar durante quase toda a partida, o Tricolor permitiu o empate aos 35 minutos do segundo tempo. O treinador lamentou a situação, mas elogiou a postura do adversário ao definir o resultado como justo. 

- Resultado justo é para quem faz os gols. A questão de posse de bola nem sempre evidencia o melhor jogo, mas o Bahia jogou bem. Até fazermos o gol, o Bahia estava melhor, não encaixamos a marcação no lado direito. Corrigimos depois do gol, o time melhorou, mas ficou um jogo lá e cá. Fica um gosto amargo por estarmos ganhando até 35 minutos. 

Um dos motivos do empate foi a retranca do Fluminense, que acabou sendo punida nos minutos finais. No entanto, as substituições de Marcelo Oliveira não tiveram motivações táticas, mas sim clínicas. Gum e Sornoza deixaram o campo com lesões e a equipe sofreu no segundo tempo. O treinador tratou de explicar o motivo para as trocas e lamentou a falta de "poder de decisão" da equipe. 

- As substituições foram feitas por aspecto clínico, Tanto Gum, quanto Sornoza, foram alterações que poderiam ser táticas. Além disso, o Airton levou cartão amarelo. Nós estávamos perdendo o meio-campo. A tentativa foi de fortalecer com Richard e o Jadson fazendo o lado direito. Até que melhorou um pouco, mas não o suficiente e o Bahia continuou nos trazendo problemas. Em um jogo difícil como esse, é preciso ter poder de decisão.

O poder de decisão dito pro Marcelo Oliveira é o lance onde Matheus Alessandro saiu de frente para o gol, mas não conseguiu marcar. Pouco tempo depois, o Bahia empatou. O treinador admite a falha na marcação no gol de empate, por ser uma jogada ensaiada do Bahia e treinada pelo Fluminense.

- Nos advertimos para isso, foi uma jogada ensaiada do adversário. Não fomos competentes na bola parada. Era uma situação de gol do Fluminense, os rebotes são para devolver a bola na área. Quando tem um time que sai lá de trás, precisamos fazer a falta para não levar o contra-ataque. Levamos o gol em uma situação onde não fizemos a marcação correta na lateral do campo.