Marcelo Oliveira

Marcelo Oliveira é o novo técnico do Fluminense (Foto: Guilherme Artigas/Fotoarena/Lancepress!)

Alexandre Araújo e Daniel Piva
22/06/2018
14:20
Rio de Janeiro (RJ)

Marcelo Oliveira chega ao Fluminense com a missão de tirar o time da má fase pela qual passa no Campeonato Brasileiro e afastar a equipe tricolor da zona de rebaixamento (o Bahia, primeiro da área da degola, tem 12 pontos, apenas dois a menos). A situação é parecida com a que ele encontrou quando assumiu o último trabalho, no Coritiba, ano passado.

O treinador foi anunciado antes da rodada 16 do Brasileiro, logo após o Coxa ter sido goleado por 4 a 0 para a Ponte Preta, quando a equipe do Couto Pereira ocupava a 13ª colocação, com 19 pontos, quatro a mais que o São Paulo, primeiro da zona de rebaixamento.

Porém, em relação ao time, a realidade é um pouco diferente. Enquanto o Fluminense tem um elenco recheado de jovens - muitos vindos da base -, o do Coritiba tinha jogadores mais experientes, como Kleber Gladiador, Alecsandro, Cleber Reis, Werley e Thiago Carleto.

Apesar dos esforços, Marcelo acabou não conseguindo evitar o rebaixamento do Coritiba, que terminou a competição com 43 pontos, mesmo número de Vitória, que permaneceu na Série A.

- Em relação ao trabalho, em um todo foi bem decepcionante. Ele veio para ser o "craque" do Coritiba, mas em momento algum a equipe jogou bem no comando dele. O melhor momento foi quando o time ficou nove jogos sem perder na reta final do Campeonato Brasileiro. Mas, tecnicamente, o time rendia pouco. A defesa ficava bem protegida, mas ofensivamente a equipe se limitava a lances de bolas paradas. Na 35 rodada, ao vencer o Flamengo, deu a impressão de que se livraria do rebaixamento. Mas, com as derrotas para São Paulo e Atlético-MG e o empate com a Chapecoense, o Coxa acabou rebaixado. A responsabilidade maior foi da diretoria, que errou muito em 2017. Mas a parcela do treinador também foi grande - disse Daniel Piva, correspondente do LANCE! em Curitiba.

Marcelo Oliveira ganhou maior visibilidade nacional justamente no Coritiba, nas temporadas 2011 e 2012, quando chegou a duas finais da Copa do Brasil consecutivas (perdendo para Vasco e Palmeiras, respectivamente). Depois de rápida passagem pelo Vasco, chegou ao Cruzeiro, onde foi bicampeão do Brasileiro. Ainda teve passagens por Palmeiras e Atlético-MG.

Esta será a primeira vez que Marcelo vai comandar o Fluminense e chega com contrato até o fim do ano. Ele será apresentado na próxima terça-feira.