Bahia x Fluminense - Marcão

Marcão repetiu esquema da derrota para o Atlético-MG (Foto: Lucas Merçon / Fluminense)

Ana Daróz*
06/12/2021
06:00
Rio de Janeiro (RJ)

Na penúltima rodada do Brasileiro, o Fluminense não conseguiu ter um desempenho à altura da responsabilidade que o jogo carregava. Lutando pela vaga direta na Libertadores, o Tricolor repetiu erros antigos e perdeu para o Bahia, por 2 a 0. Mesmo com desfalques, o técnico Marcão insistiu no mesmo esquema da derrota para o Atlético-MG, e viu as chances de classificação para o torneio continental ficarem para a última rodada.

Para o duelo, Marcão teve o retorno de Martinelli, mas teve os desfalques de David Braz, Nino, Calegari e Marlon no sistema defensivo. Assim, o técnico acionou Manoel e Luccas Claro para a dupla de zaga, e Danilo Barcelos na lateral-esquerda. Contudo, o camisa 4 não teve bom desempenho, e cometeu duas falhas comprometedoras. Além de causar o pênalti convertido por Gilberto, deficiência conhecida da defesa tricolor, o erro no domínio de um lance deu a oportunidade para o atacante marcar o segundo gol do mandante.

ATUAÇÕES: Luccas Claro falha duas vezes e prejudica resultado do Fluminense; veja as notas do time

O Fluminense chegou aos 19 pênaltis cometidos, o maior número do Tricolor em uma mesma temporada no século XXI, superando as 18 penalidades de 2002. O levantamento foi feito pelo historiador João Boltshauser, especialista na história do clube. Destas, cinco foram por mão na bola e os adversários converteram 18 das 19 cobranças.

Manoel também falhou defensivamente, quase permitindo o terceiro gol do Bahia, e foi expulso na segunda etapa. Danilo Barcelos, por sua vez, não entrou no ritmo do jogo e chegou atrasado na maior parte dos lances, assim como deixou a desejar na marcação. Desta forma, o adversário encontrou acesso quase livre para se infiltrar pela esquerda. Pela direita, Samuel Xavier também permitiu cruzamentos e não ajudou o sistema defensivo. 

No meio, Marcão escalou André como primeiro volante novamente. Assim como na virada do Atlético-MG, o jogador não rendeu na posição e foi substituído no segundo tempo. Em sua posição, Wellington desacelerou a partida e foi superado pelos marcadores inúmeras vezes. Sem apoio, Yago Felipe só conseguiu render após a entrada de Martinelli, mas levou perigo depois das substituições. O resultado foi a dificuldade do Flu em quebrar a segunda linha adversária e avançar no campo do Bahia. 

Sem transição ofensiva, o ataque foi mais exigido na parte de criação, e não correspondeu. Durante o primeiro tempo, o Fluminense só conseguiu finalizar uma vez, mas sem ameaçar o adversário. Em mais um jogo com baixo desempenho, Caio Paulista não participou da construção de jogadas, assim como Luiz Henrique, que praticamente só neutralizou o adversário. 

> Confira a classificação da Série A do Brasileiro

No intervalo, Fred revelou a insatisfação com o jogo, mas o capitão também não ofereceu poder de fogo à equipe. Nos minutos em que esteve em campo, o camisa 9 foi pouco participativo e perdeu uma chance de finalização. Durante a segunda etapa, cometeu uma falta e irá desfalcar o time no duelo contra a Chapecoense, na próxima quinta-feira.

Com dois gols de desvantagem, Marcão chegou a promover mudanças no time. Enquanto algumas melhoraram a dinâmica da partida, como a entrada do camisa 38, outras não trouxeram impacto positivo. No ataque, Lucca errou na troca de passes na área e não auxiliou Bobadilla nas tentativas tricolores, função que ficou para Yago Felipe - que finalizou duas vezes seguidas. 

Com o resultado, o Fluminense estaciona nos 51 pontos, e pode ser ultrapassado por América-MG ou Ceará, a depender do resultado do confronto entre os times. Desta forma, Marcão precisará resolver as lacunas do elenco de forma que a apatia demonstrada em campo não se repita na última rodada do ano, em que o Tricolor pode sair classificado para a Libertadores. 

Na próxima quinta-feira, o Fluminense recebe a Chapecoense no Maracanã, às 21h30, em jogo válido pela 38ª rodada do Brasileiro. A partida será transmitida pelo Premiere e Tempo Real do LANCE!

*Estagiária sob a supervisão de Luiza Sá