Treino Fluminense - Nino

Fluminense sofreu 17 gols em 2020 (FOTO: LUCAS MERÇON / FLUMINENSE F.C.)

Luiza Sá
07/08/2020
06:00
Rio de Janeiro (RJ)

"Nós somos um time que tem tomado poucos gols, que tem conseguido manter uma organização defensiva". Foi assim que avaliou o zagueiro Nino durante entrevista coletiva no CT Carlos Castilho. Apesar de ser uma equipe que raramente sofre mais de um gol em uma mesma partida, os números não deixam de ligar um sinal de alerta ao Fluminense. Às vésperas do início do Campeonato Brasileiro, o Tricolor tem a segunda pior defesas entre os times da Série A, com 17 gols contra. Fica atrás apenas do Sport, com 18, que luta contra o rebaixamento no Campeonato Pernambucano.

Para piorar a situação, o Tricolor deve ter dois desfalques importantes na defesa na estreia da competição, neste domingo, contra o Grêmio, às 19h, em Porto Alegre. Dificilmente Matheus Ferraz e Digão estarão disponíveis para o técnico Odair Hellmann. Os dois tem lesão na coxa esquerda. Com isso, Luccas Claro faz dupla com Nino. Além disso, a saída do lateral-direito Gilberto também impacta. O jogador era o titular absoluto e deve ser substituído por Igor Julião neste primeiro momento.

Em termos de comparação, Atlético-GO, com apenas quatro gols sofridos em 13 jogos, e Palmeiras, vazado sete vezes em 16 partidas, são as equipes com melhor poder defensivo nesse "início" de temporada. Após a paralisação, o Fluminense teve sete gols sofridos em seis jogos oficiais. É importante ressaltar que, ao longo do ano, o goleiro Muriel viu suas redes balançarem mais de uma vez em quatro oportunidades. Duas contra o Flamengo (derrotas na semifinal da Taça Rio por 3 a 2 e na final do Carioca por 2 a 1), Volta Redonda (derrota por 3 a 0) e Moto Club (vitória por 4 a 2).

O duelo contra o Grêmio na estreia, inclusive, traz de volta à memória um dos melhores confrontos do Brasileirão de 2019. No confronto entre as equipes em Porto Alegre, também pelo primeiro turno, o time gaúcho chegou a abrir 3 a 0, mas o Flu conseguiu virar e venceu por 5 a 4. Para elogiar o rendimento defensivo atual, Nino relembrou aquele jogo.

– Tenho a sensação que nosso time hoje tem um modelo de jogo padrão, que é obedecido independentemente do adversário e das circunstâncias. Nós somos um time que tem tomado poucos gols, que tem conseguido manter uma organização defensiva. Os pontos negativos temos tentado melhorar. Espero que domingo não fique escancarado nenhum ponto negativo, que fique muito mais escancarado os pontos positivos, que temos trabalhado - afirmou Nino.

Nesta sexta-feira, o Fluminense faz o penúltimo treino antes do primeiro jogo do Campeonato Brasileiro. A equipe viaja para Porto Alegre no sábado, após a última atividade no CT Carlos Castilho.