Nenê - Fluminense

Nenê estreou contra o Vasco e só volta a campo contra o Internacional, dia 3 de agosto (Lucas Merçon/Fluminense)

Joel Silva
22/07/2019
16:43
Rio de Janeiro (RJ)

Após estrear contra o Vasco, o meia Nenê terá 12 dias até voltar a jogar pelo Fluminense. Isso porque não está inscrito na Copa Sul-Americana e com isso não vai poder entrar em campo diante do Peñarol. Nenê também não vai poder jogar contra o São Paulo, no próximo sábado, já que ao rescindir com o ex-clube, firmou um acordo para não enfrentá-lo em 2019. A informação foi divulgada inicialmente pelo "globoesporte.com" e confirmada pelo LANCE!.

O advogado Cristiano Caús, sócio do escritório CCLA, foi o responsável por tratar de todos os trâmites burocráticos envolvendo a rescisão de Nenê com o São Paulo e posteriormente o acerto com o Fluminense. Questionado sobre essa cláusula que impede Nenê de entrar em campo diante da equipe paulista, o advogado afirmou que não poderia dar detalhes, mas explicou que é necessário ter cautela sobre o assunto.

- Eu não poderia afirmar se existe essa cláusula no acordo entre São Paulo e Nenê, mas posso dizer que sua validade depende da redação e das circunstâncias de cada caso. A restrição de uma partida é bem diferente da restrição de transferência de um jogador para uma equipe, mesmo assim, as cláusulas de restrição de liberdade são vistas com muito receio no direito do trabalho e mais ainda no direito desportivo, em razão do art. 18 bis da FIFA, que impede a intervenção de terceiros nas relações de trabalho.

Portanto, o torcedor tricolor só vai poder ver o Nenê novamente em campo, diante do Internacional, dia 3 de agosto, no Maracanã. Ao que tudo indica, a partida vai marcar o início da parceria entre o meia e o Ganso, dupla na qual o técnico Fernando Diniz deposita muita confiança para conduzir o Fluminense.

Complexidade na negociação


O advogado revelou também a complexidade da chegada do jogador ao Fluminense. Cristiano Caús explicou que a transferência não foi feita entre os clubes, demandando um cuidado jurídico maior.

- Essa negociação do Nenê demandou cautela jurídica ainda maior da nossa parte, pois a ida dele do São Paulo ao Fluminense não decorreu de uma transferência acordada entre os clubes e, com isso, tivemos que negociar paralelamente bons termos e condições para a rescisão com o São Paulo e para a contratação com o Fluminense.

Nenê assinou contrato com o Tricolor até dezembro de 2020.