Fluminense x Santa Cruz Fernando Diniz

Fluminense, de Fernando Diniz, é o time com mais posse de bola do Brasileirão (Foto: Lucas Merçon/Fluminense)

Joel Silva
14/05/2019
07:00
Rio de Janeiro (RJ)

O técnico Fernando Diniz gosta que seus times pratiquem um futebol vistoso, sempre valorizando a posse de bola, as triangulações e o jogo coletivo. Desde o início da carreira, Diniz se mantém intacto quanto as suas convicções e por isso divide opiniões, principalmente por não conseguir transformar em vitórias, o bom futebol desempenhado pelas suas equipes. No Fluminense não está sendo diferente.

De acordo com o Footstats, o Tricolor é a equipe que mais trocou passes no Campeonato Brasileiro, tendo também o maior índice de acerto, com 93,8% de aproveitamento. Além disso o time lidera o ranking quando o assunto é posse de bola, com 57%. No entanto, o Fluminense soma apenas uma vitória em quatro rodadas e todo o controle do jogo não se traduz em gols, já que em duas partidas, não saiu do zero.

Esse dilema acompanha Fernando Diniz desde o início da carreira, principalmente em competições nacionais de pontos corridos. Em 2014 o treinador comandou o Guaratinguetá no Brasileiro da Série C. Na ocasião não conseguiu avançar para o mata-mata, ficando um ponto atrás do Macaé, último dentro da zona de classificação, somando seis vitórias, sete empates e cinco derrotas.

No Paraná, Fernando Diniz comandou o time na Série B de 2015, chegando na 12º rodada. Mais uma vez não obteve tanto sucesso, sendo demitido na 28ª rodada, após sete vitórias, três empates e sete derrotas, levando a equipe da 16º para a 11ª posição na tabela de classificação.

Fernando Diniz teve mais uma oportunidade de comandar um time na Série B. Dessa vez dirigiu o Oeste-SP, em 2016. Ficou praticamente durante toda a competição, assumindo o time na terceira rodada e permanecendo até a última. O resultado não foi nada satisfatório já que e equipe se livrou do rebaixamento ao vencer na última rodada, terminando um ponto à frente do primeiro time do Z-4. Foram 36 jogos, com 8 vitórias, 16 empates e 12 derrotas.

Apesar do retrospecto ruim, Diniz foi contratado pelo Athlético-PR, conseguindo a sua primeira oportunidade na Série A. No entanto, a história se repetiu. Em 12 rodadas o treinador teve um péssimo rendimento, com apenas duas vitórias, três empates e sete derrotas. Foi demitido deixando a equipe na penúltima colocação, precisando de três pontos para deixar o Z-4. Vale lembrar que Tiago Nunes assumiu o Furacão e terminou o Brasileirão na 7ª posição, conquistando também a Copa Sul-Americana.

Até o momento, Fernando Diniz segue com prestígio no Fluminense, tendo inclusive o aval de todos os candidatos que vão participar da eleição no mês que vem. Entretanto essa situação pode mudar caso os resultados persistirem em não aparecer. Na próxima quarta-feira, Diniz terá uma verdadeira pedreira pela frente ao enfrentar o Cruzeiro, no Maracanã, pelas oitavas de final da Copa do Brasil, partida que pode ligar o sinal de alerta para o treinador.