CT Fluminense - Peru

Peru reclamou das condições de treinamento oferecidas pelo Fluminense. (Foto: LUCAS MERÇON / FLUMINENSE FC)

LANCE!
08/07/2019
08:10
Rio de Janeiro (RJ)

Neste domingo, teve fim a Copa América de 2019, com o título ficando em casa, após o Brasil vencer o Peru por 3 a 1, com gols de Éverton, Gabriel Jesus e Richarlison. Guerrero descontou para os peruanos.  

Durante o período da competição, o Centro de Treinamento Pedro Antônio, na Zona Oeste, que pertence ao Fluminense, viveu dias bens agitados. Além do jogo-treino realizado pelos profissionais contra a Portuguesa-RJ, na qual o Tricolor venceu por 3 a 1, o espaço recebeu algumas seleções da América do Sul. A primeira equipe a usar as instalações foi a seleção do Qatar. As redes sociais do Fluminense deram as boas-vindas aos visitantes com uma mensagem no idioma do país.

Os próximos a desembarcarem no CT do Flu foram os uruguaios. Cavani, Suárez e companhia treinaram no local visando a partida contra o Chile, no Maracanã, a terceira e decisiva da fase de grupos. No último dia de treinos, os visitantes foram presenteados com camisas personalizadas do Fluminense. Até mesmo Giorgian de Arrascaeta, meia do Flamengo, e Martín Silva, ex-goleiro do Vasco, foram agraciados com os mimos. 

Logo depois, mais visitantes ilustres. A Argentina usou as instalações do Flu, que aproveitou a presença de um craque mundial do calibre de Messi e repetiu a ação. Ao final do treinamento, os hermanos também receberam as camisas personalizadas. As ações viralizaram nas redes sociais e o clube estima que tenha tido um retorno de 10,3 milhões de impressões, com 4,5 milhões de usuários alcançados na internet. 

O ponto alto da estadia argentina no CT foram os elogios do técnico da seleção, Lionel Scaloni, às condições do gramado. Para ele, o campo foi o melhor que viu desde a chegada ao Brasil. 

CT Fluminense - Argentina
O gramado do CT foi elogiado pelo técnico da Argentina. (Foto: LUCAS MERÇON / FLUMINENSE FC)

Por outro lado, a estrutura tricolor também foi alvo de críticas. Na reta final do campeonato, o Peru reclamou bastante. Segundo a delegação peruana, a sala destinada à coletiva de imprensa não foi liberada e a academia teve de ser compartilhada com o elenco tricolor. Por conta do desconforto, a equipe de Ricardo Gareca foi treinar no Estádio Nilton Santos. 

O Fluminense rebateu dizendo que não houve solicitação do Peru para utilizar a sala de imprensa e que, caso fizessem, seriam atendidos e, em acordo firmado previamente, já estava previsto o uso compartilhado da academia com o elenco do clube. 

O CT também foi personagem de uma saga envolvendo jornalistas argentinos. Os repórteres dos diários Olé, Clarín e La Nácion noticiaram que se perderam no caminho e cruzaram com homens armados e até mesmo um porco pelas vielas próximas ao local usado pela seleção argentina.

Vale lembrar que no ano passado, o Fluminense teve de suspender as atividades no local por conta de operações policiais nas redondezas e que o CT foi invadido por criminosos em 2016.