Fred - Fluminense - 2009

Contra o Macaé, pelo Carioca de 2009, artilheiro começou a escrever sua história no Flu (Foto: Divulgação)

Marcello Neves*
15/03/2019
11:19
Rio de Janeiro (RJ) 

Gols, títulos, artilharias e a idolatria desejada por qualquer atleta... a trajetória de Fred no Fluminense é marcada por um pouco de tudo. E o ex-capitão começou a escrever seu nome entre os grandes nomes que já passaram pelas Laranjeiras neste mesmo dia 15 de março, em 2009. Em sua estreia pelo Tricolor, no Campeonato Carioca, marcou duas vezes na vitória por 3 a 1 contra o Macaé, no Maracanã, e deu início a um casamento que durou por sete anos. 

Na partida, o primeiro gol de Fred com a camisa tricolor foi após assistência do argentino Dario Conca, outro ícone do clube no século XXI. No final do jogo, após cruzamento de Marquinhos e desvio de cabeça de Everton Santos, ele não perdoou e guardou o segundo. Ainda naquele ano, viria a marcar 22 vezes pelo clube, mesmo tendo duas lesões na temporada - na virilha direita, em março, e na coxa esquerda, em julho. Além do mais, acabou liderando o elenco que ficou conhecido como "Time de Guerreiros", que, após ter sido quase que rebaixado matematicamente no Brasileiro, conseguiu escapar do descenso na última rodada e ainda chegou a final da Copa Sul-Americana de 2009.

Depois de um primeiro ano que foi do inferno ao céu, o artilheiro foi colecionando títulos e recordes nesses sete anos com a camisa do Fluminense. Em 2010, foi campeão do Campeonato Brasileiro, título que o clube não conquistava desde 1984. Dois anos depois, conquistou o bicampeonato da competição. Neste segundo título nacional, foi artilheiro - 20 gols - e eleito melhor jogador do Brasileirão. Além disso, foi campeão da Taça Guanabara e do Campeonato Carioca neste mesmo ano de 2012.

Quando o assunto é artilharia, Fred certamente se faz presente: desde que chegou ao clube, foi artilheiro do Campeonato Carioca em 2011 e 2015 e foi artilheiro do Brasileirão em 2012 e 2014. Para completar, o camisa 9 é o maior artilheiro da história do Fluminense nas duas principais competições nacionais: no Brasileiro e na Copa do Brasil.


Depois de uma pequena novela, Fred deu adeus ao Fluminense em junho de 2016. O atacante rescindiu seu contrato com o Tricolor e acertou sua transferência para o Atlético-MG. Emocionado na coletiva de sua despedida, Fred em diversas vezes disse que queria continuar, mas resolveu sair ao perceber que sua permanência já estava ficando difícil para o Tricolor, que acenou que sua negociação seria boa.

- Eu falei pra diretoria que no dia que percebesse que eu era um peso para o cube, era para me falar. Hoje eu posso não estar sendo, mas as circunstâncias num futuro próximo, como dificuldades financeiras, pode ser que isso aconteça. Tivemos algumas conversas ao longo desse tempo e senti que a melhor forma era uma saída minha. Então resolvi que chegou a hora de sair da minha casa e construir uma nova - disse o atacante, ressaltando que ficaria se a decisão fosse só dele.

O atacante deixou o Fluminense com 288 jogos, 172 gols e quatro títulos em 7 anos e três meses de clube. O atacante é o terceiro maior artilheiro da história tricolor.