Simone Souza - tia do Jorge Eduardo

Simone de Souza acredita que, agora, poderá liberar o corpo do sobrinho para o velório (Reprodução)

LANCE!
10/02/2019
12:18
Rio de Janeiro (RJ)*

A angústia das famílias de duas vítimas do incêndio no Ninho do Urubu ainda não deixou o Instituto Médico Legal do Rio. Jorge Eduardo e o Samuel Thomas ainda não tiveram os corpos identificados. E no fim da manhã deste domingo, Simone de Souza, tia de Jorge Eduardo, conhecido também como Jorginho, esteve no IML para entregar documentos que, de acordo com ela, vão permitir a liberação para as últimas homenagens. E não poupou críticas ao Flamengo por não ter conseguido resolver tais questões passadas mais de 48 horas da tragédia no centro de treinamentos do clube.

- O Flamengo não tem nada, o Flamengo não tem arcada dentaria, nada. De Além Paraíba que estão trazendo. Não têm nada, nada. A arcada dentária que eles falam que têm é o orçamento que se faz no dentista, é o que falaram para a gente. Isso não é suficiente - declarou Simone, na chegada ao IML.

A tia de Jorge Eduardo ressaltou que o desejo que se tem, na família, é o de velar e enterrar o jogador. No fim da madrugada da última sexta-feira, dez atletas morreram e outros três ficaram feridos após um incêndio no alojamento onde eles dormiam, no Ninho do Urubu.

- É isso aqui que estava faltando. Trouxe aqui, hoje, porque a única coisa que eu quero é a liberação do corpo dele. Levar para a cidade dele onde todo mundo está esperando. Se fosse para morrer num contêiner, ele morreria dentro de casa, ou dentro da comunidade, na minha casa, onde ele queria morar. Mas preferiram que ele morasse num contêiner, onde ele morreu queimado. Aqui está toda a documentação, o que precisa para eu tirar meu sobrinho e levá-lo embora. O Flamengo não está trazendo nada - criticou.

*Atualização 17h52

O Flamengo, por meio de nota publicada no site do clube às 17h35, respondeu às declarações de Simone de Souza, tia de Jorge Eduardo. Confira na íntegra: 

"Em resposta às declarações dadas pela senhora Simone de Souza, o Departamento Médico do Clube de Regatas do Flamengo esclarece que:

- Os atletas do clube passam anualmente por avaliações médicas (clínica, cardiológica e ortopédica), físicas, fisioterápicas e odontológicas pré-participativas. Durante essas avaliações, são realizados minuciosos exames clínicos e físicos para a identificação de alterações que possam comprometer a saúde e o desempenho dos atletas.

- Além dessas, todas as demais avaliações e exames complementares necessários para a saúde pessoal e a aptidão esportiva de todos os atletas foram prontamente enviadas ao IML pelo clube, assim que solicitadas.

- Com o objetivo de acelerar os processos de reconhecimento, o clube orientou às famílias que, em caso de possuírem quaisquer outras documentações ou exames específicos e complementares realizados de forma particular, em quaisquer idades, que os enviassem ao Flamengo, para serem repassados ao IML."